Seleção feminina de futebol 'não tem titulares'

Equipe se prepara para enfrentar Gana, neste sábado, por vaga às Olimpíadas de Pequim

Bruno Lousada, O Estado de S. Paulo

16 de abril de 2008 | 18h36

Ninguém será titular da seleção brasileira de futebol feminino apenas pelo nome. Pelo menos esse é o discurso do técnico Jorge Barcellos num momento tão decisivo: o Brasil vai enfrentar Gana, sábado, na China, em um jogo que vale vaga nas Olimpíadas, de Pequim. O recado do treinador teve como alvo a meia Marta, a atacante Cristiane, a lateral-esquerda Rosana e as volantes Daniela Alves e Renata Costa. O motivo: as cinco atletas atuam no exterior e não conseguiram liberação de seus clubes para participar da pré-temporada feita desde 19 de março na Granja Comary, em Teresópolis. Elas só se juntaram ao grupo na Europa, durante conexão para a China. A delegação brasileira embarcou no último domingo."Elas têm facilidade de adaptação, mas não posso dizer que serão titulares. Só as quero bem. Ninguém vai chegar com a vaga garantida", declarou Jorge Barcellos, para em seguida emendar: "Elas terão que mostrar serviço até o último dia de preparação."A oportunidade já está sendo dada. Nesta quarta-feira, no primeiro coletivo da seleção em Pequim, as cinco "estrangeiras" treinaram no time titular. "A atividade foi muito boa. Criamos muitas oportunidades de gols e as jogadoras respeitaram bem suas funções táticas", elogiou o técnico, que exige seriedade e dedicação a todo instante. A comissão técnica tem marcado treinamento para o horário do jogo contra Gana - às 19h45 (8h45 de Brasília) - para que as atletas se acostumem com o clima muito seco e frio. "Não existe favoritismo, até porque o campo é neutro e tudo pode acontecer em 90 minutos", afirmou o técnico, certo de que a seleção brasileira vai atuar com muita vontade para não ser surpreendida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.