Seleção feminina é Milene e mais 19

Com a mulher do craque Ronaldo, Milene Domingues, na delegação, o técnico da seleção brasileira feminina de futebol, Paulo Gonçalves, informa, nesta terça-feira, as demais 19 atletas que participarão do Mundial dos Estados Unidos, entre os dias 24 e 11 de outubro. No total, o treinador precisará fazer cinco dispensas no grupo de 25 jogadoras, que estão treinando na Granja Comary, em Teresópolis, desde o dia 22 de agosto.Apesar de estar fora de forma, Milene tem cumprido seu papel na seleção. A mulher de Ronaldo despertou a atenção da mídia para um time formado em sua maioria por jogadoras que passam a grande parte do tempo sem atuar, já que as competições femininas no Brasil são escassas.Por isso, a intenção dos dirigentes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ao convocar Milene foi a de dar um "novo ânimo" à modalidade no Brasil. A Agência Estado apurou que já existe, inclusive, a possibilidade de a CBF organizar uma competição feminina, nos moldes do Campeonato Brasileiro, em 2004. Atualmente, o Nacional está extinto.As disparidades entre as seleções masculina e feminina pode ser observada, por exemplo, na quantidade de atletas que atuam no exterior.Ao contrário do time masculino, que tem 90% de seus jogadores em clubes estrangeiros, a feminina possui, além de Milene (Rayo Vallecano, da Espanha), somente mais três atletas fora do País: as atacantes Daniela, do San Diego Sprint, Kátia Cilene, do San Jose Cyberrays e Roseli, do Wusa, todas as equipes dos Estados Unidos.No Mundial, a seleção está no grupo B e estréia contra a Coréia, dia 20. A seguir, enfrenta a Noruega, dia 24 e termina a participação na primeira fase contra a França, dia 27.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.