Seleção francesa volta a treinar depois de confusão

A seleção francesa voltou a treinar nesta segunda-feira, depois do episódio do último domingo, no qual os jogadores recusaram-se a participar de atividade em protesto contra a decisão da Federação Francesa de Futebol de excluir o atacante Anelka da delegação que disputa a Copa do Mundo.

AE-AP, Agência Estado

21 de junho de 2010 | 10h58

O treinamento desta segunda não teve os problemas do final de semana, quando o preparador físico da França, Robert Duverne, se desentendeu com o lateral Patrice Evra. Por causa do ocorrido, um diretor da federação local se demitiu e o técnico Raymond Domenech teve que ler uma carta dos jogadores explicando o motivo da "greve".

Anelka havia sido desligado da seleção por causa de insultos que teria dito a Domenech no intervalo da derrota para o México, por 2 a 0, na última quinta-feira. A imprensa francesa repercutiu intensamente o ocorrido. O jornal L''Equipe chegou a estampar em sua capa os palavrões desferidos pelo atleta.

Apesar de todos os problemas, a França jogará nesta terça-feira, contra a África do Sul, ainda com chances de classificação para as oitavas de final do Mundial. Para isso, precisa vencer por uma boa margem de gols e torcer para que México e Uruguai não empatem, na outra partida do Grupo A.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolFrançacrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.