Seleção iraniana é convidada para amistoso nos Estados Unidos

Ministério das Relações Exteriores irá estudar o convite; falta de acordos diplomáticos pode atrapalhar

ANSA

28 de abril de 2008 | 10h57

A seleção iraniana de futebol foi convidada pelos Estados Unidos para realizar dois amistosos na Califórnia, como parte das preparações para as eliminatórias para a Copa de 2010, na África do Sul. No entanto, a aprovação do convite ainda depende da aprovação do governo do país.  "Recebemos um convite por escrito da Federação Norte-Americana", informou o vice-presidente da Federação Iraniana de Futebol, Mehdi Taj. O convite prevê uma estadia de dez dias, de 23 de junho a 3 de julho, durante os quais ocorrerão os dois amistosos. Nenhum detalhe sobre os possíveis adversários da seleção iraniana foi dado. Mesmo assim, alguns dias atrás, o jornal iraniano Etemad mencionou um possível interesse do Los Angeles Galaxy, time no qual joga o inglês David Beckham, muito popular no Irã. Os motivos que poderão levar o Ministério das Relações Exteriores iraniano a recusar o convite são, segundo a agência iraniana Isna, não apenas a tensa situação atual entre os dois países, que não possuem relações diplomáticas há mais de 28 anos, mas também devido à prática do serviço de imigração norte-americano de colher as impressões digitais dos iranianos que entram no país, situação considerada humilhante para os atletas da seleção. A escolha da Califórnia como local para a estadia e os amistosos se deve ao fato de que grande parte dos cerca de um milhão de iranianos residentes nos Estados Unidos vive naquele Estado.  NA HISTÓRIANa Copa do Mundo de 1998, as duas seleções se enfrentaram. Não pela beleza do jogo, ou mesmo pelo resultado, mas o que marcou aquele 21 de junho na cidade de Lyon, foi o encontro de dois países rivais no campo diplomático e que completavam 20 anos sem acordos.  Antes do jogo, válido pela primeira fase do Grupo F, os jogadores trocaram cumprimentos e flores. Com a bola rolando, quem venceu foi o Irã por 2 a 1. Mesmo com o espetáculo protagonizado, nenhuma das equipes se classificou para próxima fase. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.