Seleção mexicana diz que Felipão 'pede muito dinheiro'

Dirigente negou que tenha entrado em contato com Rijkaard e afirmou que novo técnico chega em 3 de junho

ANSA

14 de maio de 2008 | 16h27

O presidente da Federação Mexicana de Futebol, Justino Compeán, disse que o técnico Luiz Felipe Scolari "pede muito dinheiro" para dirigir a seleção de seu país. "É verdade", comentou Compeán, "falamos com Scolari, mas ele pede muito dinheiro" para substituir o mexicano Hugo Sánchez, que foi demitido depois de não ter classificado o México para os Jogos Olímpicos de Pequim. O presidente negou que tenha entrado em contato com o técnico do Barcelona, Frank Rijkaard, e disse que o sueco Sven Goran Eriksson, atualmente no Manchester City, "é uma opção, mas estão chegando muitos currículos, temos feito muitos contatos". O chefe da federação falou que "o cargo é muito atrativo, nossa seleção vem crescendo, temos futuro e somos um país protagonista". De acordo com Compeán, em 3 de junho será divulgado o nome do novo técnico da seleção mexicana. 

Tudo o que sabemos sobre:
Seleção mexicanaLuiz Felipe Scolari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.