Chico Ferreira/Divulgação
Chico Ferreira/Divulgação

Seleção olímpica bate a Bolívia por 3 a 1 na Arena Pantanal

De forma envolvente e com lances bonitos, o time derrotou a seleção principal boliviana com três gols no primeiro tempo do confronto

Estadão Conteúdo

11 de outubro de 2014 | 00h08

Se depender do que foi mostrado no primeiro tempo na Arena Pantanal, em Cuiabá, a seleção brasileira sub-21, que forma a base para a equipe que tentará a inédita medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, tem tudo para dar muitas alegrias ao torcedor. De forma envolvente e com lances bonitos, o time comandado pelo técnico Alexandre Gallo derrotou a seleção principal da Bolívia por 3 a 1, em jogo amistoso realizado nesta sexta-feira. Os três gols brasileiros - de Thalles (duas vezes) e Luan - aconteceram antes do intervalo.

Em mais uma cruzada para ser campeão olímpico pela primeira vez na história, a CBF está dando todo respaldo para Gallo preparar os garotos para os Jogos do Rio. Em junho, a seleção sub-21 foi campeã do tradicional Torneio de Toulon, na França. Em agosto, o título foi o do Torneio de Cotif, em Valência, na Espanha. No mês seguinte, três amistosos no Oriente Médio com duas vitórias (sobre Catar e Palestina) e empate contra o Líbano. Agora em outubro, além da Bolívia, o time enfrentará a seleção sub-23 dos Estados Unidos, nesta segunda, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Em campo, o grande destaque foi o atacante Thalles, do Vasco, que fez dois gols e deu a assistência para o de Luan, do Grêmio. O meia Anderson Talisca, ex-Bahia e atualmente no Benfica, e o centroavante Ademilson, do São Paulo, também brilharam.

O lance mais bonito da partida foi o primeiro gol brasileiro. A qualidade individual presente no grupo convocado por Gallo fez diferença logo aos 14 minutos, quando o lateral-direito Fabinho, que joga no Monaco, passou entre dois marcadores pela direita, deu um drible na vaca e, na saída do goleiro Quiñonez, tocou de lado para Thalles só empurrar para as redes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.