Seleção olímpica do Brasil leva gol no fim e empata com Austrália

Seleção olímpica do Brasil leva gol no fim e empata com Austrália

Em torneio amistoso na China entre equipes sub-21, time do técnico Gallo vira a partida, mas gol de pênalti iguala placar final em 2 a 2

Estadão Conteúdo

14 de novembro de 2014 | 11h00

A seleção brasileira olímpica não conseguiu passar de um empate por 2 a 2 com a Austrália, nesta sexta-feira, em sua estreia no torneio amistoso que disputa em Wuhan, na China. O time nacional sub-21 comandado por Alexandre Gallo acabou sofrendo o segundo gol e o último da partida no fim do segundo tempo, quando Amini assegurou a igualdade em uma cobrança de pênalti.

Segundo informações do site oficial da CBF, que só se manifestou sobre a partida mais de duas horas depois do seu término, a Austrália abriu o placar do confronto aos 22 minutos do primeiro tempo, com um gol de Gameiro. Já aos 43, Felipe Gedoz chegou a empatar a partida após receber passe de Felipe Anderson, mas foi marcado impedimento e o gol foi invalidado. Dois minutos depois, porém, os brasileiros chegaram à igualdade. O atacante Vinícius Araújo recebeu passe de Felipe Anderson e desviou para garantir o 1 a 1.

Na etapa final, a seleção brasileira virou o jogo aos 20 minutos, quando Wellington Silva cruzou rasteiro e Vinícius Araújo fez o seu segundo gol na partida. A vitória parecia assegurada, mas a Austrália conseguiu conquistar a igualdade depois que o árbitro chinês que comandou o confronto marcou pênalti do zagueiro Wallace em uma dividida com um jogador australiano, aos 42 minutos. Amini foi para a cobrança e não perdoou.

Após o empate na estreia, o Brasil voltará a campo pela competição neste domingo, quando enfrentará a Coreia do Sul, às 6 horas (de Brasília). Em seguida, o time dirigido por Gallo fechará sua participação no torneio amistoso diante da China, na terça-feira, às 9h30 (de Brasília).

No confronto desta sexta, o Brasil foi a campo com Jacsson; Fabinho, Wallace, Dória e Wendell; Danilo (Vinicius Ribeiro), Lucas Evangelista (Alef), Felipe Anderson (Filipe Augusto) e Kelvin (Wellington Silva); Vinicius Araújo e Felipe Gedoz (Ryder Matos).

Gallo levou 20 atletas para este torneio amistoso na China, sendo que apenas o goleiro Jacsson, do Inter, atua no Brasil. Ele é uma exceção de uma equipe cuja convocação chegou a ser refeita pelo treinador, depois de a CBF ceder à pressão de clubes brasileiros que se sentiram prejudicados por terem atletas inicialmente convocados nesta fase em que o Brasileirão e a Copa do Brasil estão em suas retas decisivas. Assim, essa equipe conta com uma série de nomes desconhecidos que tentam mostrar serviço a Gallo neste processo de formação do time que visa principalmente o ouro olímpico nos Jogos de 2016, no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.