Norberto Duarte/AFP
Norberto Duarte/AFP

Seleção paraguaia tem dois algozes do Corinthians

Atacante Santander e o goleiro Antonhy Silva já enfrentaram, venceram, Tite em jogos pela Libertadores

Ciro Campos e Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2017 | 07h00

Na volta à arena como técnico da seleção brasileira, Tite vai reencontrar um dos raros algozes da vitoriosa passagem no Corinthians: o atacante Federico Santander e o goleiro Antony Silva.

Hoje no Copenhagen, da Dinamarca, Santander foi um dos responsáveis diretos pela dura eliminação do Corinthians nas oitavas de final da Copa Libertadores de 2015 ao marcar um dos gols da vitória por 2 a 0 do Guaraní, no Paraguai, no jogo de ida, e também ao participar do triunfo por 1 a 0 na volta, naquela que foi uma das apenas três derrotas de Tite nos 53 jogos à frente do time no seu estádio.

Hoje, Santander é titular do ataque da seleção paraguaia, que também conta com um outro remanescente do time que levou o Guaraní até as semifinais daquela Libertadores, quando foi eliminado pelo River Plate. O lateral-esquerdo Patiño está no futebol mexicano.

Já o goleiro da seleção, Antony Silva, era o titular do Tolima em 2011 quando o time colombiano eliminou o Corinthians na pré-Libertadores, em um dos maiores fracassos do clube. Tite por pouco não foi demitido naquela ocasião.

O treinador do Paraguai é mais um dos componentes dessa equipe recheada de membros com ligação direta com o Brasil. Francisco Arce teve passagens marcantes como lateral-direito do Grêmio e do Palmeiras na década de 1990.

O maior artilheiro da arena corintiana está no time adversário: é Ángel Romero, com 16 gols. Ele será reserva hoje, ao contrário do irmão gêmeo, o meia Óscar Romero.

Mas há outros nomes com história no futebol brasileiro no elenco paraguaio. Gatito Fernández hoje está no Botafogo e foi decisivo para a classificação da equipe para a fase de grupos da Libertadores deste ano. Além disso, os volantes Cáceres, ex-Flamengo, e Riveros, ex-Grêmio e que será titular nesta terça, também fazem parte do grupo que tentará estragar a festa de Tite e da seleção no Itaquerão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.