Almir Leite/Estadão
Almir Leite/Estadão

Seleção perde público para o Fortaleza no 1º treino no Ceará

Maioria da torcida está interessada na partida do clube local

Almir Leite, enviado especial a Fortaleza, O Estado de S. Paulo

10 de outubro de 2015 | 16h14

Em 2013, quando a seleção brasileira treinou no Presidente Vargas na véspera do jogo com o México, uma multidão tomou conta do entorno do estádio. Na tarde deste sábado, no primeiro treino no local para a partida com a Venezuela, meia dúzia de gatos pingados aguardavam para ver os jogadores. Como há pouco mais de dois anos atrás, a tarde está ensolarada e faz muito calor.

Desta vez, a seleção perdeu em prestígio para o Fortaleza, que nesta tarde enfrenta o Brasil de Pelotas na luta para subir à Série B do Brasileiro. "Ninguém vai vir. A torcida do Fortaleza vai ficar em casa assistindo o jogo e a do Ceará também, mas para secar", justificou o radialista Didi Vieira, da rádio Clube de Fortaleza.

Cerca de uma hora antes do início do treino, 15 pessoas, contadas nos dedos, esperavam para ver os jogadores. "Vim para tentar pegar o autógrafo do Oscar e do Willian, porque eu torço para o Chelsea. Já que o David Luiz foi cortado...", disse a estudante Thamires Monteiro, que estava com uma camisa do clube inglês.

Ela convenceu o namorado, Felipe Silva, a vir junto até o PV, apesar de ele ser torcedor do Fortaleza. "A gente tem de escolher entre uma coisa e outra. Como é a seleção, a gente achou melhor vir atrás."

Mas na terça-feira, no Castelão, apoio não faltará à seleção. São esperados cerca de 60 mil torcedores no estádio. Neste sábado, o ponto de venda do Castelão teve fila durante a maior parte do dia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.