Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Seleção poupa Neymar e mais dois titulares de treino após estreia no Mundial

Volante Fred treina com o grupo e pode atuar na próxima partida, diante da Costa Rica

Ciro Campos e Leandro Silveira, enviados especiais / Sochi, O Estado de S.Paulo

18 Junho 2018 | 13h54

A seleção brasileira voltou a campo incompleta nesta segunda-feira, no primeiro treino depois do empate por 1 a 1 na estreia com a Suíça, em Rostov, pela Copa do Mundo da Rússia. A comissão técnica preferiu dar descanso aos titulares e repouso total a quem está mais desgastado. Por isso, o zagueiro Thiago Silva, o meia Paulinho e o atacante Neymar sequer foram a campo e permaneceram no hotel.

+ Mourinho aprova tropeços de Alemanha e Brasil: 'Dia incrível para o futebol'

+ Brasil vê ampliar o seu histórico de polêmicas de arbitragem em estreias de Copas

Por determinação do médico da seleção, Rodrigo Lasmar, o trio fez apenas trabalhos de fisioterapia e musculação. Apesar do cuidado, nenhum deles preocupa. Os jogadores estarão de volta para a atividade da tarde desta terça-feira na Rússia, quando Tite começa a armar a equipe para a partida com a Costa Rica, na sexta-feira, em São Petersburgo, no segundo compromisso no Mundial.

O elenco desembarcou em Sochi na madrugada. O dia teve jornada mais intensa para quem não foi titular. Esse grupo teve no começo da segunda-feira um trabalho de ativação muscular na academia, seguido por um treino em campo reduzido no centro de treinamento escolhido pela seleção brasileira. Fora Thiago Silva, Paulinho e Neymar, os outros titulares foram ao gramado e fizeram um treino leve.

 

O meia Fred também participou do treino. Em fase final de recuperação de lesão no tornozelo, o jogador recém-contratado pelo Manchester United viajou para Rostov, mas não tinha condição de jogo. Nesta segunda ele trabalhou com o grupo e evoluiu na parte física para, possivelmente, estar pronto para ser utilizado na partida de sexta-feira.

A segunda-feira teve grande presença dos familiares dos jogadores nas arquibancadas. Todos ocupam um setor reservado e separado da área por onde circulam os jornalistas. Um dos que mais trouxe parentes foi o atacante Taison. Em campo, os laterais Danilo e Marcelo terminaram o trabalho brincando com os filhos, enquanto outros jogadores conversavam com os convidados trazidos do Brasil.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.