Seleção principal é prioridade, não a olímpica, diz Dunga

Treinador deixa de lado procura pela medalha de ouro em Pequim e foca nas Eliminatórias à Copa de 2010

Rodrigo Viga Gaier, REUTERS

11 de março de 2008 | 17h50

Apesar de nunca ter conquistado o ouro olímpico, a seleção brasileira tem como prioridade este ano a equipe principal, que disputa as eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010, disse o técnico Dunga nesta terça-feira. Veja também:  Dunga anuncia surpresas na lista e deixa Ronaldinho fora Goleiro Diego Alves diz que foi convocado pela regularidadeNo único jogo que o Brasil fez este ano, contra a Irlanda em fevereiro, Dunga chamou vários atletas com idade olímpica, mas pouco os utilizou e o mesmo deve acontecer no amistoso contra a Suécia, dia 26 de março, em Londres. "Vamos dar prioridade à principal. Olimpíada é importante, mas no futebol a prioridade é Copa do Mundo", afirmou Dunga em entrevista coletiva após convocar 10 atletas com idade olímpica para a partida com os suecos. O treinador deixou de fora jogadores que faziam parte da base utilizada no ano passado, como Ronaldinho Gaúcho, Mineiro, Maicon, Gilberto, Afonso e Vágner Love. "Estamos tentando mesclar [equipe] olímpica com principal. Mas dentro do possível, vamos mudando", disse. Segundo o supervisor da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Américo Faria, antes dos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto, o Brasil terá sete compromissos, incluindo o jogo contra a Suécia. "Acho que só vamos fazer amistosos com a seleção olímpica depois de fazer os jogos pelas eliminatórias contra Paraguai e Argentina [em junho]. Essa é a idéia no momento", disse o auxiliar Jorginho. Dunga afirmou que os clubes terão, obrigatoriamente, que liberar os jogadores até 23 anos para a Olimpíada. No entanto, os três atletas acima desta idade dependerão de vontade própria e de negociações entre o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e dirigentes das equipes. "Como treinador e integrante de uma comissão técnica, falo com o jogador e com o treinador da equipe dele. O presidente da CBF fala com o presidente do Milan, da Juventus e do Napoli", disse Dunga. "Abaixo de 23 todos têm que ir, é só olhar o site da Fifa. Agora, acima de 23, tem que ter bom senso de ambas as partes", acrescentou o técnico.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008Dungaseleção brasileira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.