Seleção promove turismo em Jarinu

A presença da seleção brasileira na pequena cidade de Jarinu, a 60 quilômetros da capital paulista, encaixa-se em um plano das autoridades municipais para impulsionar o turismo em toda a região. O próprio prefeito da cidade, Antônio Clareti Lourencini (PFL), disse que não medirá esforços para ajudar à estância Santa Filomena, de propriedade de Bernardo Francez, conselheiro do Palmeiras e amigo de Emerson Leão, a divulgar o nome da cidade.Lourencini admitiu até que a prefeitura poderá reduzir o IPTU (Imposto Predial Territorial e Urbano) desta propriedade, caso haja possibilidade legal. "Se for possível, pode-se fazer uma lei para isentá-los deste imposto. Basta bater em nossa porta que ajudaremos", destacou o prefeito. "Há casos de hotéis que ficam isentos do pagamento de IPTU por cerca de 10 anos", observou.Os filhos do proprietário, Paulo e Luiz Francez, apresentaram a estância, que receberá a seleção entre os dias 22 e 25 de abril.Segundo Paulo, ex-goleiro reserva do Palmeiras no fim da década de 80, o valor do complexo ultrapassa os US$ 5 milhões. "Não deve nada à Granja Comary em termos de instalações. E aqui não há cerração, como acontece lá", comparou Paulo.No local, cercado de árvores e com um clima campestre, há um total de 65 leitos distribuídos em três casas, além de campos de futebol, quadras poliesportivas e piscina.As casas têm características simples e não há homogeneidade na decoração de seus recintos. Enquanto em uma delas predomina um estilo colonial rústico, dotado de objetos antigos, outras acabaram de ser reformadas com cerâmicas italianas e o cheiro de construção ainda está presente.Luiz contou que o faturamento anual do empreendimento chega a R$ 1,2 milhão, enquanto o custo é em torno de R$ 800 mil no mesmo período. O local está cada vez mais se especializando em receber equipes de futebol, mas não conta com equipamentos de fisioterapia, diferentemente da Granja Comary, em Teresópolis.O objetivo dos prefeitos da região é aumentar o turismo local em 30% até 2005. "Caso a seleção venha constantemente para cá, poderemos chegar mais rápido a esta porcentagem", comemorou o prefeito de Campo Limpo Paulista, vizinha de Jarinu, Luiz Antônio Braz (PSDB).A falta de estrutura, no entanto, é o principal obstáculo para os projetos. Braz explicou que a região ainda é muito carente. Sua cidade, por exemplo, tem uma renda per capita anual de US$ 400, considerada baixa, e 60% da arrecadação de ICMS é proveniente de uma multinacional alemã de autopeças. "Se eles falissem, faliríamos junto," disse.Segundo Braz, Campo Limpo Paulista, com seus 56 mil habitantes, é uma cidade mais industrializada do que Jarinu, mas ambas têm o selo de cidades turísticas concedidos pelo Estado e União. Jarinu tem 17,6 mil habitantes, sendo uma cidade essencialmente agrícola, com muitas plantações de uva e morango.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.