Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Seleção retorna à Granja Comary após crise com Neymar tumultuar primeira passagem

Equipe vai em busca de paz antes da final da Copa América em local onde viveu diversos problemas

Ciro Campos, enviado especial ao Rio de Janeiro, O Estado de S. Paulo

04 de julho de 2019 | 11h00

A seleção brasileira retornou na noite desta quarta-feira para a Granja Comary, em Teresópolis, para iniciar a preparação para a final da Copa América, no próximo domingo. O grupo quer tranquilidade, concentração e foco, componentes que foram um problema na passagem anterior pelo local. Os problemas particulares de Neymar tumultuaram os dias de treinos antes do início da competição.

O período de cerca de 15 dias no local teve presença da polícia, imagens de treino vazadas em redes sociais e problemas com Neymar. O principal jogador da seleção brasileira sofreu com dores no joelho, com uma bola entre as pernas levada no no treino de um garoto do sub-20 do Cruzeiro e, principalmente, com a divulgação de uma acusação de estupro cometido em Paris contra a modelo Najila Trindade.

O Brasil ficou na Granja Comary de 23 de maio a 4 de junho. A passagem foi encerrada por uma longa entrevista do técnico Tite. Praticamente quase toda a conversa com os jornalistas naquela manhã recaiu sobre a acusação sobre Neymar e como o treinador lidaria com o tema. O técnico defendeu o atacante, mas dois dias depois o craque do Paris Saint-Germain teria de ser cortado por lesão no tornozelo sofrida no amistoso com o Catar, em Brasília.

Nos dias anteriores, um carro de polícia foi ao Centro de Treinamento da seleção brasileira para apurar informações sobre o possível crime virtual cometido por Neymar ao divulgar imagens e trechos das conversas no WhatsApp com Najila. Houve ainda naqueles dias a expectativa pela mudança da faixa de capitão, com o camisa 10 destituído do posto. Daniel Alves recebeu a função.

Nos primeiros dias de trabalho houve uma outra polêmica. Tite realizou um treino fechado na Granja Comary, sem a presença dos jornalistas, mas com convidados e patrocinadores autorizados a permanecerem do lado de dentro. Alguns dos presentes transmitiram o treino pelas redes sociais e revelaram, por exemplo, a formação titular escolhida para o trabalho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.