Divulgação
Divulgação

Seleção se apresenta em Paris para amistoso contra França

Neymar é um dos últimos a chegar e admite que dormiu pouco

O Estado de S. Paulo

23 Março 2015 | 12h38

Nesta segunda-feira, o resto da delegação da seleção brasileira se apresentou no hotel onde a seleção está hospedada em Paris para começar os trabalhos de preparação para o amistoso contra a França, nesta quinta, no Stade de France. A exceção fica por conta do zagueiro Thiago Silva, que mora na própria capital francesa e atua no Paris Saint-Germain.

Os jogadores começaram a se apresentar na manhã deste domingo. Os atletas que atuam em clubes brasileiros chegaram junto com a comissão técnica e com o atacante Luiz Adriano, que estava em Porto Alegre.Jogadores como Fernandinho, Roberto Firmino e Miranda também se apresentaram neste domingo.

Na manhã de segunda-feira, o restante da delegação se apresentou, inclusive os jogadores Neymar e Marcelo, que disputaram o clássico espanhol neste domingo. Neymar, aliás, admitiu que descansou pouco até a chegada à França: "É difícil dormir. Não costumo dormir depois desses jogos, quando é um clássico então, demoro bem mais. É uma honra voltar a vestir a camisa da seleção, ainda mais em um jogo importante contra a França", afirmou o camisa 10 e capitão da equipe.

O atacante também relembrou a trágica final da Copa de 1998 para o Brasil, quando foi derrotado pela França no mesmo estádio por 3 a 0. À época, Neymar tinha apenas seis anos, mas guarda o momento na memória: "Lembro de alguns lances do jogo, mas muito dos três gols da França. Ficou todo mundo muito triste lá em casa", afirmou. "Gosto de jogar partidas assim. Duas grandes seleções, estádio lotado, na casa do adversário. Vai ser um jogão, mas não tem nada a ver com 1998. Essa história já foi superada. O Brasil é pentacampeão", concluiu o craque.

O primeiro treino da seleção brasileira está marcado para as 12h desta segunda feira, no Stade Sébastien Charléty, também em Paris. A partida contra a França acontece já nesta quinta-feira. Depois, a seleção viaja a Londres para encarar o Chile.

Mais conteúdo sobre:
futebol seleção brasileira Neymar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.