FABIO MOTTA | ESTADÃO CONTEUDO
FABIO MOTTA | ESTADÃO CONTEUDO

Corinthians divide CT com a seleção, mas mantém oposição à CBF

Alvinegro é clube que mais cedeu jogadores à lista de Dunga

Marcio Dolzan e Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

23 de outubro de 2015 | 07h00

O Corinthians é líder do Campeonato Brasileiro e também da lista de convocados ontem por Dunga para defender a seleção brasileira nas partidas contra Argentina e Peru, no próximo mês, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Com quatro convocados, o clube é o que mais vai ceder jogadores: o goleiro Cássio, o zagueiro Gil, o volante Elias e o meia Renato Augusto.

Mais: a seleção vai se preparar para o jogo contra a Argentina no CT do Corinthians. Nos dias 9, 10 e 11 de novembro, o time de Dunga vai usar as instalações do clube no Parque Ecológico antes da viagem para Buenos Aires para o jogo no Monumental de Núñez no dia 12.

Os horários dos treinos ainda não foram definidos, mas já está acertado que os jogadores da seleção ficarão hospedados em um hotel próximo ao aeroporto de Guarulhos e não dormirão no CT para não atrapalhar o time de Tite, que estará se preparando para a reta final do Campeonato Brasileiro.

“Os nossos treinos e os da seleção serão em horários alternados. Quando eles trabalharem pela manhã, nós treinaremos à tarde, e vice-versa. Optamos por fazer assim para dar mais liberdade para a seleção e não tirar a privacidade deles”, disse ao Estado o gerente de futebol do Corinthians, Edu Gaspar.

A convocação de quatro jogadores para a seleção brasileira e o empréstimo do CT, no entanto, não significam uma reaproximação do Corinthians com a cúpula da CBF. Pelo menos é o que garantiu ontem o presidente do clube, Roberto de Andrade.

“Não podemos misturar CBF e seleção. Vamos continuar discordando da CBF se acharmos alguma coisa errada, mas isso não significa que negaríamos o nosso CT à seleção. É um prazer receber a seleção, o Dunga e todos os jogadores. A seleção é um patrimônio do futebol brasileiro”, disse.

O Corinthians passou a fazer oposição à CBF em 2012, quando o ex-presidente e atual superintendente de futebol do clube, Andrés Sanchez, foi demitido do cargo de diretor de seleções da entidade por José Maria Marin e Marco Polo Del Nero.

Com a presença de Cássio, Gil, Elias e Renato Augusto na seleção, o Corinthians estuda agora a possibilidade de usar o quarteto em campanhas de marketing. Ontem mesmo, o time de Dunga passou a ser chamado por torcedores nas redes sociais de “seletimão”.

“A seleção é boa para a exposição do atleta e para o clube também”, justificou Andrade.

Ao explicar a convocação de quatro jogadores do líder do Brasileiro, Dunga destacou o entrosamento dos corintianos. “Acho que é bom, são jogadores experientes, já estiveram na seleção, estão tendo um ano muito bom. É a valorização do futebol brasileiro. Isso demonstra que, para nós, não importa se joga no Brasil ou na Europa. O rendimento e a qualidade são os mais importantes. A gente vai olhar pelo lado técnico e, quando surgir a oportunidade, os jogadores devem estar prontos”, disse.

Ontem, o Corinthians solicitou à CBF a mudança da partida contra o Vasco, pela 35.ª rodada do Brasileiro, de 18 de novembro para o dia 19. A seleção joga no dia 17, contra o Peru, em Salvador. “Estamos aguardando uma resposta, mas acho que seria bom para preservar o espetáculo e a parte física dos atletas”, disse Andrade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.