Seleção transforma Felipão

Luiz Felipe Scolari mudou de comportamento desde segunda-feira, quando vestiu pela primeira vez o uniforme da CBF. Aquele técnico durão, arredio e que enfrentava dirigentes e imprensa de peito aberto, está mais afável. Nos quatro dias de comando da Seleção Brasileira na Granja Comary, tem demonstrado alegria de um professor que adora seus alunos e evoca a pátria nos dias de parada cívica. Leia mais no Jornal da Tarde

Agencia Estado,

22 de junho de 2001 | 09h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.