Seleção volta aos treinos com Felipão avaliando trocas

Após folgar na quarta-feira, no dia seguinte ao empate por 0 a 0 com o México, em Fortaleza, pela segunda rodada do Grupo A da Copa do Mundo, a seleção brasileira retoma a rotina de atividades na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), nesta quinta. E o técnico Luiz Felipe Scolari já pensa em alternativas para o confronto contra Camarões, na próxima segunda, em Brasília, pela rodada final da chave.

LEANDRO SILVEIRA, Agência Estado

19 de junho de 2014 | 07h48

A apresentação dos jogadores no centro de treinamentos da CBF está marcada para as 11 horas. Depois, às 15h30, Felipão comanda a primeira atividade da equipe após o duelo contra o México. Como a atividade será leve, o técnico não deve indicar quais possíveis mudanças poderá fazer, mas é praticamente certo que ao menos uma ocorrerá.

Até então titular absoluto da seleção, o atacante Hulk ficou fora do empate com o México em razão de dores musculares. Felipão fugiu da resposta padrão ao declarar que Hulk "tinha condições de jogar", mas que "fez uma opção" ao deixá-lo no banco de reservas, indicando irritação com as reclamações de dores do jogador, apesar de uma lesão não ter sido constatada em exames.

Apesar disso, os substitutos de Hulk tiveram atuação apagada diante do México. Ramires foi pouco efetivo no ataque no primeiro tempo e ainda foi advertido com o cartão amarelo, sendo substituído no intervalo por Bernard, que pouco produziu. Assim, a atuação apagada de ambos reforçou a importância de Hulk para a seleção.

Se a volta do atacante é quase certa, Felipão, apesar de falar pouco e exibir irritação na sua entrevista coletiva após o jogo contra o México, deu a entender que poderia realizar outras trocas. "O time é esse com variações. Pode ser que tenha uma ou outra troca pra iniciar contra Camarões", disse.

Neste caso, jogadores que tiveram atuação apagada nas duas primeiras rodadas do Grupo A estariam sob risco de perder a titularidade. E esse é o caso do volante Paulinho, mesmo que ele tenha atuado por 90 minutos diante do México. Fernandinho, que o substituiu durante o amistoso contra a Sérvia, o último antes do início do Mundial, é o favorito para assumir a vaga. Ainda mais que Ramires irritou Felipão pelo cartão amarelo recebido na última terça e Hernanes deixaria o time ofensivo demais.

Já Fred, por enquanto, não tem a sua posição ameaçada, mesmo que tenha passado em branco nos dois primeiros jogos. O atacante já vivido situação semelhante na Copa das Confederações no ano passado, quando foi bancado pelo treinador e depois acabou deslanchando no torneio, e Jô esteve longe de brilhar diante do México. Além disso, Felipão não vai abrir mão de escalar um centroavante.

Essas definições devem começar a acontecer nesta quinta, mas, principalmente, a partir de sexta, quando os trabalhos para o duelo contra Camarões devem ser intensificados na Granja Comary. O Brasil precisa de um empate para se garantir nas oitavas de final da Copa do Mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolBrasilFelipão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.