Seleções intensificam procura por CTs e hospedagens no Brasil

Equipes que fazem parte da elite do futebol lideram corrida por um lugar ideal durante a Copa

ALMIR LEITE , O Estado de S. Paulo

19 de julho de 2013 | 07h35

SÃO PAULO - Até agora, além do Brasil apenas quatro seleções têm vaga garantida na Copa de 2014: Japão, Austrália, Coreia do Sul e Irã. Mas muitas outras já se movimentam em busca de locais para treinar e se hospedar. E as cidades candidatas apostam alto para seduzir as interessadas. Afinal, receber uma seleção durante o Mundial traz benefícios como geração de renda e visibilidade internacional.

Por disso, as cidades se oferecem. Mas muitas vezes não "vendem" o que as seleções de fato precisam. "Não adianta oferecer praia, montanha, falar de aspectos culturais. O que as delegações precisam é de condições técnicas para trabalhar. É isso que contará na decisão", disse Geraldo Campestrini, da Brunoro Sport Business. Ele se baseia em levantamento recente feito pela BSB sobre a procura, pelas seleções, de locais de aclimatação no País para 2014.

O estudo teve como base as visitas tornadas públicas - muitas delegações pedem às cidades que não divulguem os contatos - e, entre outros aspectos, constatou que as seleções tradicionais têm maior preocupação em encontrar o local ideal. Por isso fazem maior número de visitas, e mais constantes.

Exemplo disso é que a Argentina já está atrás de lugar para ficar - a tendência é que faça sua base na região Sul -, enquanto a Colômbia, virtualmente classificada para a Copa, ainda não se preocupou com esse "detalhe". Pelo levantamento, Alemanha e Japão eram os países que mais opções haviam buscado até maio, e os orientais aproveitaram a participação na Copa das Confederações, ocorrida quando já haviam garantido vaga para o Mundial, para intensificar as visitas.

Além disso, delegações da Inglaterra já passaram por diversas cidades de São Paulo conhecendo CTs (num só dia, é possível ir a várias cidades, mas considera-se apenas uma visita). São Paulo é o Estado com maior número de CTs aprovados até agora pela Fifa. São 26, de um total de 70. "Estamos atentos às demandas das delegações. Se busca um centro de treinamento acoplado ao hotel, se buscam local mais isolado mas luxuoso... Enfim, mapeamos as melhores opções", diz Raquel Verdenacci, coordenadora executiva do Comitê Paulista para a Copa.

As cidades de São Paulo deverão receber o maior número de delegações para a Copa, mas na Bahia existe uma forte concorrente: Mata de São João. O município que fica a cerca de 1 hora de carro de Salvador investe alto no Mundial, inclusive com campanha de divulgação no exterior. Com isso, já recebeu visitas de sete delegações e vai sediar o sorteio dos grupos da Copa, em 6 de dezembro num de seus distritos, a Costa do Sauipe.

"Para a cidade, hospedar uma seleção estrangeira é vantajoso em vários aspectos. Movimenta a economia, deixa legado, dá visibilidade internacional e proporciona aos habitantes intercâmbio cultural", afirma Campestrini.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa 2014Copa do Mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.