Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Dez países podem garantir vaga na Copa do Mundo nesta data Fifa; confira a matemática das seleções

Até agora, apenas o Catar, país-sede, além de Alemanha e Dinamarca, estão classificados para o Mundial de 2022

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2021 | 10h00

Líder das Eliminatórias com 31 pontos, a seleção brasileira pode garantir vaga na Copa do Mundo de 2022, em caso de vitória sobre a Colômbia, nesta quinta-feira, dia 11, às 21h30, na Neo Química Arena, pela 13ª rodada das Eliminatórias. Se vencer os colombianos, atualmente na quarta posição, o Brasil alcança 34 pontos, enquanto o adversário só poderá chegar a 31 caso ganhe todos os seus jogos restantes. Os quatro primeiros se classificam diretamente ao Mundial do Catar, marcado para ocorrer em novembro do ano que vem, e o quinto vai para a repescagem. 

Até agora, apenas o Catar, país-sede, além de Alemanha e Dinamarca, estão classificados para a próxima Copa, quando a França defende a conquista de 2018. Caso a Argentina supere o Uruguai nesta quinta também, a seleção de Lionel Messi pode se classificar caso derrote o Brasil na sequência e os uruguaios tropecem contra a Bolívia ou o Equador só some um ponto nas partidas contra Venezuela e Chile. O momento já é de contas para algumas seleções. O Brasil nunca ficou fora de Copas. É o time que mais venceu, cinco vezes, a última em 2002.

Nas outras Eliminatórias para a Copa do Mundo, as vagas destinadas às seleções da África (cinco), América do Norte/Central e Caribe (três e mais uma disputa de repescagem) e Ásia (quatro e mais uma disputa de repescagem) ainda não podem ser matematicamente definidas nesta rodada de data Fifa.

Oito seleções europeias também podem garantir vagas na Copa

A fase de grupos das Eliminatórias Europeias se encerra nesta data Fifa e tem disputas acirradas por vagas. Dinamarca, no Grupo F, e Alemanha, no Grupo J, já garantiram presença na Copa de 2022. Lembrando que o time alemão venceu a competição em 2014, ao bater a Argentina no Maracanã e passa por uma reformulação após a saída do técnico Joachim Löw.

No Grupo A, a Sérvia é líder, com dezessete pontos em sete jogos, e pode ser ultrapassada por Portugal, de Cristiano Ronaldo - o time lusitano soma 16 pontos e um jogo a menos. Os dois se enfrentam no domingo em confronto decisivo para definir o dono da vaga direta.

Já no Grupo B, a Suécia está na primeira colocação, com 15 pontos, dois a mais do que a vice Espanha, e pode se classificar nesta quinta caso vença a Geórgia fora de casa e os espanhóis não derrotem a Grécia. Em caso de vitória espanhola, a vaga será decidida na última rodada na partida entre as duas seleções. O jogo está marcado para domingo em Sevilha.

Itália e Suíça estão empatadas na liderança do Grupo C, em 14 pontos, mas a campeã da Eurocopa leva vantagem no saldo de gols. As duas seleções se enfrentam nesta sexta-feira, mas a vaga só será decidida na rodada seguinte, no domingo. Os italianos enfrentam a Irlanda do Norte, enquanto os suíços jogam contra a Bulgária. Vale lembrar que a Azzura ficou fora da última Copa do Mundo, na Rússia, porque não conseguiu se classificar. O país sentiu demais a falta de futebol durante a competição três anos atrás.

Já no Grupo D, a disputa está mais aberta. A França lidera, com 12 pontos em seis jogos, e é seguida de perto por Ucrânia (nove pontos em sete rodadas), Finlândia (oito em seis jogos) e Bósnia (sete em seis partidas). Os atuais campeões mundiais podem garantir a vaga direta se vencer o lanterna Cazaquistão, no sábado, o que parece barbada. Se empatar, precisa torcer por uma igualdade no placar entre Finlândia e Bósnia. Caso a seleção francesa seja surpreendida pelo Cazaquistão e perca a partida, a vaga do grupo só será definida na última rodada, na terça que vem, quando a França recebe a Finlândia e a Bósnia enfrenta a Ucrânia.

Bélgica

Duas seleções disputam a vaga do Grupo E. A vantagem é da Bélgica, com 16 pontos em seis jogos, à frente da República Tcheca (11, mas já com sete partidas realizadas) e País de Gales (11 também em seis rodadas). Caso os belgas vençam a Estônia neste sábado, já garantem a classificação para o Catar. Em caso de empate entre belgas e estonianos, a vaga para a seleção de Lukaku e Kevin de Bruyne será selada caso Gales não derrote Belarus. O Brasil ficou pelo caminho no Mundial de 2018 diante da Bélgica, quando perdeu por 2 a 1. O time de Tite até que fez boa partida, mas não conseguiu se garantir. Foi a segunda Copa que Neymar perdeu.

O Grupo G conta com a Holanda na liderança, com 19 pontos, dois à frente da Noruega e quatro da Turquia. Os holandeses garantem vaga no Mundial se vencerem Montenegro e os noruegueses não derrotarem a Letônia. Outra combinação possível é empatando os dois jogos restantes, já que a última rodada é contra a própria Noruega. O país nórdico se classifica à próxima Copa se igualar em pontos com os holandeses na próxima rodada e vencer o duelo decisivo entre os dois na terça-feira. A tarefa da Turquia já é mais complicada. Precisa vencer os dois jogos restantes e torcer para a Holanda conquistar no máximo um ponto e a Noruega até três.

A Rússia lidera o Grupo H, com 19 pontos, e briga com a Croácia, que tem 17, pela vaga no Mundial. Os russos podem se classificar nesta quinta-feira caso derrotem o Chipre e a Croácia perca para Malta. A vaga também pode ser garantida para a Rússia em caso de dois empates nas últimas rodadas, desde que os croatas não vençam Malta. Se perder para a seleção cipriota e empatar na última rodada, os russos também se garantem, caso a Croácia tropece diante de Malta. A vaga será dos croatas se vencerem seus dois próximos jogos ou até se forem derrotados por Malta, contanto que a Rússia não some pontos em seus dois jogos. Caso Croácia e Rússia empatem seus jogos nesta quinta, a vaga será definida na última rodada no confronto decisivo entre as seleções.

A disputa pela vaga do Grupo I é uma das mais acirradas. A Inglaterra é líder, com 20 pontos, três pontos à frente da Polônia e cinco da Albânia. Se os ingleses acumularem pelo menos quatro pontos nas duas rodadas finais, garantem a classificação. Os poloneses precisam somar no mínimo quatro pontos e torcer para que a vice-campeã da Eurocopa não faça mais do que três pontos. A missão mais complicada é da Albânia, que busca sua primeira participação em uma Copa do Mundo. Os albaneses precisam de duas vitórias e que a Polônia só some até três pontos e a Inglaterra perca as duas partidas restantes. Não deve ser desta vez.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.