Carl Recine | REUTERS
Carl Recine | REUTERS

Seleções também devem participar do torneio no futuro

Sensação da Eurocopa, Islândia esteve próxima de disputar a competição

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

17 Outubro 2016 | 06h00

O maior desafio para a evolução da Florida Cup é o calendário diferente das competições em todo o mundo. A complexidade em criar datas para que times da Europa, da América e da Ásia consigam disputar o mesmo torneio fez os organizadores desenvolverem uma ideia que pode agradar ainda mais os torcedores: a participação de seleções nacionais.

"Existe essa possibilidade, sim. Por pouco não confirmamos uma seleção na edição de 2017; e seria uma bastante interessante, que se destacou na última Eurocopa", contou Reinaldo Medrano, sócio executivo da empresa que organiza a competição.

O Estado apurou que a seleção convidada foi a Islândia, que surpreendeu na última edição da Eurocopa, quando caiu só nas quartas de final da competição. Por questões de confidencialidade e respeito aos demais participantes, a empresa não pode revelar quais seleções ou equipes são convidadas. A ideia é que sejam seleções de médio ou pequeno porte que se destaquem em algum torneio.

O problema das seleções nacionais, além da dificuldade de datas, é o temor dos dirigentes em ver o país tendo um desempenho ruim na Florida Cup. Enfrentar um clube e ser derrotado, dependendo da situação, pode criar constrangimento para comandantes de algumas seleções. Mas a expectativa em ver um time nacional nas próximas edições do torneio são grandes.

Não existem classificatórias ou uma regra fixa que definem os participantes da Florida Cup. Os convites são feitos tendo como base, a potência mercadológica das equipes, calendários e qualidade técnica.

"Os times europeus, por exemplo, possuem restrição por causa do calendário. A exceção entre as grandes ligas é a Alemanha, pois a Bundesliga até prefere que os times joguem fora da Alemanha, em virtude do frio. No Brasil, o Corinthians participa desde a primeira edição. E se um time do tamanho do Corinthians retorna ao nosso evento é porque ele viu valor agregado", completou Ricardo Silveira, sócio-fundador da empresa que criou a Florida Cup.

Quatro clubes brasileiros já jogaram a competição. Casos de Corinthians, Fluminense (duas vezes cada) e Atlético-MG e Internacional. Para definir os times participantes no ano que vem, muitos clubes brasileiros chegaram a conversar com a empresa. Santos e Palmeiras foram alguns deles, mas as negociações não evoluíram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.