Site Oficial / Prêmio Laureus
Site Oficial / Prêmio Laureus

Sem a Itália, Totti revela torcida pelo Brasil na Copa

Italiano e outros grandes ex-jogadores opinam quem é o favorito para ser campeão na Rússia

Daniel Batista, enviado especial a Mônaco, Estadão Conteúdo

27 de fevereiro de 2018 | 12h07

A seleção brasileira terá um torcedor especial durante a Copa do Mundo na Rússia. O italiano Francesco Totti, campeão mundial com a seleção italiana em 2006, lamentou o fato de seu País não ter conquistado a classificação para o Mundial, entretanto, afirmou que aposta no time de Tite para ficar com o título.

+ Futebol e tênis dividem atenção na cerimônia do Prêmio Laureus

+ Katie Ledecky foca nos estudos e não se preocupa com pressão por resultados

“Será um Mundial gigante e brilhante, em que muitas seleções são fortes e chegam como favoritas. Por isso, creio que vai vencer quem chegar melhor mesmo. É a competição mais importante do mundo e que, infelizmente, a Itália não estará nessa edição. Por isso, acredito que o Brasil é o favorito ao título”, disse o ex-jogador italiano, em entrevista coletiva realizada em Mônaco, onde vai ocorrer a entrega do prêmio Laureus.

Totti participou da entrevista ao lado do português Luís Figo, do francês Marcel Desailly e do galês Ryan Giggs que também opinaram sobre quem deve vencer o Mundial. Atual técnico da seleção de País de Gales, Giggs apostou na Alemanha.

“França e Bélgica têm jogadores muito talentosos e tenho curiosidade em vê-los, mas acho que a Alemanha é a grande favorita”, disse o galês. Já Figo e Desailly preferiram apostar em suas nações.

“Portugal pode fazer bem na Copa, mas não podemos esquecer da Alemanha, Brasil e Espanha. Só espero que Portugal consiga repetir o que fez no campeonato da Europa”, comentou o luso. Já Desailly, que chegou durante a entrevista coletiva, por causa do atraso de seu voo, adotou o bom humor para descordar do amigo.

“Para todo mundo, é Brasil, Alemanha, Argentina, que se classificou com dificuldade, mas é forte. Só que eu aposto na França”, afirmou e logo depois Figo pediu para ele falar Portugal e o ex-volante rebateu. “Não, Portugal não”.

Os três são alguns dos representantes da academia Laureus, que é formada por ex-atletas que visam levar a marca da organização para todo o mundo e ajudar aos necessitados, através de diversas ações esportivas que visam dar um futuro para os mais jovens.

“Estou emocionado por estar aqui. É uma honra participar de tudo isso”, afirmou Figo. “Agradeço a Laureus por fazer parte do comitê. Sempre gosto de ajudar os outros e isso é algo que me orgulha muito”, completou Totti.

Giggs lembrou que ainda na época de jogador, também já ajudava os necessitados. “Fomos para a África do Sul com o Manchester United na pré-temporada e visitamos algumas escolas, fazemos jogo de caridade e tudo que for possível, a gente tenta ajudar. É muito bom estar aqui”, comentou. / MÔNACO

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPrêmio LaureusTotti

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.