Vitor Silva / SS Press / Botafogo
Vitor Silva / SS Press / Botafogo

Sem Aguirre, Botafogo pega Atlético-PR para voltar a vencer no Engenhão

Equipe vem tendo dificuldades em jogos em casa contra equipes que estão embaixo na tabela

Estadão Conteúdo

13 Junho 2018 | 08h26

O Botafogo esquece a arbitragem polêmica no empate em 3 a 3 com o Bahia, na última rodada, e foca no Atlético-PR, adversário desta quarta-feira no Engenhão, às 21 horas, pelo Campeonato Brasileiro, no último jogo antes da paralisação do torneio para a Copa do Mundo.

+ Kieza admite falhas do Botafogo, mas pede apoio da torcida contra o Atlético-PR

Pressionado, Fernando Diniz tenta superar baixas do Atlético-PR contra o Botafogo

Com 14 pontos conquistados com atuações oscilantes, o Botafogo sabe que precisa vencer para deixar uma melhor impressão até o reinício do Campeonato Brasileiro. Apesar da má fase do rival paranaense, o duelo não deve ser fácil, já que o time carioca vem tendo dificuldade nos jogos dentro de casa, especialmente contra adversários da parte de baixo da tabela.

Nos últimos dois confrontos no Engenhão, dois empates contra Vitória e Ceará que impediram que o time carioca encostasse nos líderes da competição. Nos duelos, os visitantes costumam se retrair defensivamente, o que dificulta a criação de jogadas do Botafogo.

"A gente precisa criar um pouco mais em casa. A gente precisa tentar fazer jogadas melhores ou arriscar num lance. Contra times fechados, você precisa se movimentar bastante. Precisamos fazer algo diferente", cobrou Kieza.

Valentim não confirmou se poderá utilizar Joel Carli e Yago. Machucados, os defensores foram desfalques contra o Bahia. Dependendo da evolução pós-lesões, podem voltar. Se ambos não puderem retornar, o jovem Marcelo Benevenuto, que teve atuação elogiosa na última partida, tem grandes chances de seguir no time.

Na frente, o desfalque é Aguirre. O uruguaio foi expulso no jogo anterior e cumprirá suspensão. Para a vaga do atacante, Valentim tem os meias João Pedro e Renatinho e os atacantes Brenner e Luiz Fernando. O goleiro Gatito Fernández e o meia Marcos Vinícius ainda não têm condições clínicas e só voltam após a Copa.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.