JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Sem Boselli, Corinthians faz treino fechado e Carille esboça time titular

Escalação não foi divulgada, mas deve contar com a volta de Manoel como zagueiro titular ao lado de Henrique

Redação, Estadão Conteúdo

06 de abril de 2019 | 17h22

O elenco do Corinthians treinou na manhã deste sábado, no CT Joaquim Grava, em seu penúltimo trabalho de preparação para o clássico com o Santos, na segunda-feira, às 20 horas, no Pacaembu, pelo confronto de volta das semifinais do Campeonato Paulista. O trabalho não contou com a presença do atacante Mauro Boselli, que na sexta-feira havia sido liberado para viajar à Argentina para acompanhar o velório do seu sogro.

O jogador foi a única baixa da atividade, que foi realizada com portões fechados à imprensa. Na sexta, o técnico Fábio Carille anunciou que não permitiria o acesso dos jornalistas justificando a decisão com o fato de que seus trabalhos estariam sendo espionados.

Por meio de nota divulgada em seu site oficial, o Corinthians informou que o treinador comandou atividades técnicas e táticas neste sábado, antes de dirigir um coletivo em campo reduzido no qual levou a campo a equipe titular que deverá iniciar o clássico com os santistas. O clube, porém, não divulgou qual foi a formação escolhida por Carille.

A provável escalação corintiana para a partida de segunda-feira é a seguinte: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Júnior Urso e Sornoza; Vagner Love, Clayson e Gustavo.

O último treino para o duelo de segunda-feira ocorrerá na tarde deste domingo, quando também será conhecido o primeiro finalista do Paulistão no clássico entre Palmeiras e São Paulo, marcado para começar às 16 horas, no Allianz Parque. O Corinthians confirmou também que Boselli tem a sua presença esperada neste treinamento derradeiro para a partida contra o Santos.

Os corintianos venceram a partida de ida da semifinal por 2 a 1, no último domingo, em Itaquera, e com isso terão a vantagem de atuar por um empate para ir à decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.