Sem brasileiros, Fifa anuncia arbitragem do Mundial de Clubes

A Fifa anunciou nesta terça-feira a lista de árbitros do Mundial de Clubes, que será disputado no Japão, entre os dias 10 e 20 de dezembro. A relação não conta com brasileiros, assim como aconteceu em 2014 da competição internacional, vencida pelo Real Madrid - as duas edições não contam com times brasileiros, o que permite a convocação de juízes e auxiliares do País.

Estadão Conteúdo

10 de novembro de 2015 | 12h40

A Conmebol, que abriga a arbitragem brasileira, será representada pelo colombiano Wilmar Roldán Pérez, que apitou a final da Copa América deste ano e esteve na Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Ele formará trio com os compatriotas Cristian Jairo de la Cruz Achicanoy e Alexander Guzmán Bonilla, o mais jovem assistente da competição, com 30 anos.

Outro experiente juiz é o sueco Jonas Eriksson, representante da Uefa no Mundial. Aos 41 anos, é o mais velho listado pela Fifa para o torneio no Japão. Ele também esteve na Copa de 2014 e está acostumado a apitar partidas dos grandes europeus, como aconteceu na Supercopa da Europa de 2013, entre Chelsea e Bayern de Munique.

Neste ano, foi o quarto árbitro da decisão da Liga dos Campeões, entre Barcelona e Juventus. Os suecos Matias Klasenius e Daniel Warnmark serão seus auxiliares neste Mundial de Clubes.

Enquanto Eriksson é o mais velho, o camaronês Alioum Alioum é o caçula do grupo de árbitros. Com apenas 33 anos, será o representante da Confederação Africana de Futebol.

Seus assistentes serão os compatriotas Evarist Menkouande e Elvis Guy Noupue Nguegoue.

Pela Concacaf, o árbitro escolhido foi o salvadorenho Joel Antonio Aguilar Chicas, que será acompanhado do compatriota Juan Francisco Zumba Galán e do mexicano Marvin César Torrentera Rivera (MEX).

O iraniano Alireza Faghani vai representar a Confederação Asiática de Futebol, na companhia de Reza Sokhandan e Mohammadreza Mansouri. E o neozelandês Matthew Conger foi o escolhido pela Confederação de Futebol da Oceania. Tevita Makasini, de Tonga, e Simon Lount, também da Nova Zelândia, serão os auxiliares. A Fifa ainda convocou o japonês Ryuji Sato e o assistente Akane Yagi como "apoio", espécie de reservas dos árbitros escolhidos entre as confederações.

A edição de 2015 do Mundial de Clubes tem no Barcelona seu grande favorito ao título. O time de Lionel Messi e Neymar deve ter como maior rival o River Plate, vencedor da Copa Libertadores, na busca pelo troféu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.