Gregorio Cunha/EFE
Gregorio Cunha/EFE

Sem Carille, Al-Hilal anuncia contratação do português Jorge Jesus

Treinador comandou o Sporting Lisboa até o final da temporada 2017/2018

Estadão Conteúdo

05 Junho 2018 | 22h58

Atual campeão da Arábia Saudita, o Al-Hilal tentou contratar o técnico Fábio Carille junto ao Corinthians, mas fechou mesmo com o português Jorge Jesus, que comandou o Sporting Lisboa até o final da temporada 2017/2018 na Europa.

+ Carille leva três funcionários do Corinthians, quer mais e Andrés vê 'nova China'

+ Carille entende tristeza da torcida, mas diz que vai embora em paz do Corinthians

O acerto foi divulgado nesta terça-feira, com vídeos compartilhados nas redes sociais pelo clube saudita. Em um deles, a mensagem de boas-vindas ao novo comandante foi acompanhada ao som de Danza Kuduro, de Don Omar. No outro, menos animado, mostrou o encontro do treinador com dirigentes da agremiação e com Turik Al Al-Sheik, presidente da Autoridade Geral de Esportes, principal entidade esportiva da Arábia Saudita.

Segundo o jornal português O Jogo, o contrato de Jorge Jesus com o Al-Hilal tem duração de apenas uma temporada, mas com opção de prorrogação por mais uma.

Os últimos dias do português no Sporting Lisboa foram conturbados. Dezenas de torcedores invadiram o CT do time, que barram as instalações e agrediram jogadores e integrantes da comissão técnica, inclusive Jorge Jesus. O protesto violento ocorreu pela não classificação da equipe à Liga dos Campeões da Europa, depois da derrota para o Marítimo na última rodada do Campeonato Português.

Cinco dias depois da confusão, o Sporting Lisboa decidiu o título da Taça de Portugal e, sob pressão, perdeu para o Aves por 2 a 1, ampliando a crise na equipe.

Já Fábio Carille vinha em bom momento no Corinthians. O Al-Hilal iniciou as negociações com ele, mas não chegou ao acerto. Em seguida, o Al-Wehda, campeão da segunda divisão saudita, rapidamente concluiu a contratação do brasileiro.

Mais conteúdo sobre:
Fábio Carille Al-Hilal

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.