NIlton Fukuda/Estadão
NIlton Fukuda/Estadão

Sem Casemiro, Brasil tenta achar soluções para as quartas da Copa América

Principal marcador da seleção brasileira está suspenso e abre dilema para o técnico Tite

Gonçalo Junior, Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2019 | 04h30

A seleção brasileira se classificou às quartas de final da Copa América sem saber quem será o principal responsável por fazer a marcação no meio de campo da equipe na partida decisiva de quinta-feira, em Porto Alegre. O volante Casemiro levou o segundo cartão amarelo, neste sábado, diante do Peru, e terá de cumprir suspensão. O primeiro substituto do titular ainda é um ponto de interrogação.

Fernandinho está com dores no joelho direito após entorse sofrida na partida contra a Venezuela, terça-feira, em Salvador. Fora dos últimos treinos e do jogo deste sábado, o jogador do Manchester City trabalhou na academia com os preparadores físicos e a expectativa é de que faça alguns exercícios em campo no treino de hoje à tarde, no CT do São Paulo.

Tite já avisou que se Fernandinho tiver condições, ele será o substituto de Casemiro. A segunda opção passa a ser Allan. "Casemiro vem fazendo grandes jogos, ajudando bastante a defesa. Se tiver a oportunidade, vou tentar fazer mais ou menos o que ele vem fazendo. Não podemos escolher o momento de entrar. Quando a oportunidade aparece, você tem de estar pronto", disse Allan.

Jogar ao lado de Arthur não seria uma novidade para Allan. Os dois atuaram no meio de campo da seleção no segundo tempo do amistoso com a República Checa, em março (vitória do Brasil por 3 a 1), e neste sábado. "Podemos jogar juntos. Hoje (ontem), o professor pediu para eu jogar mais atrás. Se jogarmos juntos de novo, acredito que vai assim também".

Assim como ocorreu nas quartas de final da Copa do Mundo de 2018, quando Brasil foi eliminado pela Bélgica, a seleção não terá Casemiro em um jogo eliminatório. Autor do primeiro gol da seleção neste sábado, o volante admitiu estar "muito triste" por perder mais um jogo decisivo pela seleção. "Primeiro volante está sempre exposto a isso. É o primeiro cara que dá o combate quando o time perde a bola no meio. Infelizmente, estou muito triste de perder o próximo jogo."

Na Rússia, Fernandinho também foi o escolhido por Tite para enfrentar a Bélgica e não teve uma boa atuação – o volante, inclusive, marcou um gol contra. Agora, o treinador tenta evitar comparações com aquela partida. "É a grande oportunidade, diferentemente da Copa, para o Fernandinho jogar e arrebentar", disse.

Casemiro também procurou elevar o moral do companheiro com elogios ao volante. "Ele tem a confiança do treinador e o respeito do grupo. Fernandinho foi o melhor volante do Campeonato Inglês, é um grandíssimo jogador. Ele fez um gol contra diante da Bélgica, mas é um cara que trabalha muito e ajuda o time. Quem está entrando está fazendo muito bem. Não está diminuindo o nível. Temos um grande grupo", disse. Fernandinho esteve na Arena Corinthians neste sábado para acompanhar o jogo, mas deixou o estádio sem dar entrevista. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.