Sem Cazares, Carlos Eduardo ganha chance no Atlético-MG e promete aproveitar

Sem o equatoriano Cazares, afastado por causa de uma grave lesão, deverá ser Carlos Eduardo o principal responsável pela função criativa no meio-de-campo do Atlético Mineiro no duelo com o Coritiba, na próxima segunda-feira, no Independência, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. O meia-atacante, que ficou afastado do time por um problema muscular, promete aproveitar a chance para se firmar na equipe e ganhar a confiança do técnico Marcelo Oliveira para os compromissos seguintes.

Estadão Conteúdo

13 de julho de 2016 | 16h27

"A gente fica triste pelo grande jogador que é o Cazares, que vem fazendo a diferença nos jogos. Estou voltando e treinando cada vez mais forte para estar bem quando aparecer a oportunidade. Venho me doando nos treinamentos, quero jogar e mostrar meu futebol. Tive uma lesão que me atrapalhou um pouco, mas, agora, voltei a treinar, estou sem dor e tenho que me preparar para, quando tiver a oportunidade, dar o meu máximo", disse.

Após um início ruim no Brasileirão que levou o time a figurar até na zona de rebaixamento, o Atlético-MG vinha em uma série invicta de cinco jogos, com quatro vitórias, até perder para o Flamengo no último fim de semana. Diante desse cenário, Carlos Eduardo destacou a importância de o time se recuperar contra o Coritiba.

"Todo jogo agora é muito importante. Temos mais uma oportunidade em casa e, para a gente estar lá em cima na tabela, tem que ganhar em casa. Os jogos do Campeonato Brasileiro são muito pegados, disputados, mas, como o time que a gente tem, temos que estar preparados para vencer sempre", comentou.

O adversário do Atlético-MG na próxima segunda-feira está em 16º lugar no Brasileirão e ainda não venceu como visitante - somou apenas dois pontos em seis jogos. Carlos Eduardo, porém, descarta que o confronto será fácil.

"A gente não pode achar que vai ser um jogo fácil contra o Coritiba porque eles estão embaixo na tabela. Com o grupo que a gente tem, temos que entrar fortes, junto com a torcida, e conseguir os três pontos para continuar na busca pelas primeiras posições. Em casa, temos que pensar em fazer três pontos, entrar com tudo e se doar ao máximo. E, se não der na técnica, temos que ir junto com a torcida para conseguir esses três pontos importantes para nossa sequencia", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.