Natacha Pisarenko / AP
Natacha Pisarenko / AP

'Sem clima' após vice, Boca cancela evento voltado para a torcida em La Bombonera

Órgãos de segurança também fecharam La Bombonera após receber público excessivo em treino aberto antes da final

Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2018 | 12h58

Inevitavelmente abalado com o vice-campeonato da Copa Libertadores, amargado com uma derrota por 3 a 1 para o River Plate na histórica final do último domingo, em Madri, o Boca Juniors informou que cancelou um evento que estava previsto para ocorrer nesta quarta-feira, na La Bombonera, que abrigaria o chamado "Dia do Torcedor".

O motivo alegado pelo clube para o cancelamento não foi a perda do título da competição continental, mas as "restrições impostas pelo Ministério de Segurança do Governo da Cidade (de Buenos Aires)", que "limitam o ingresso do público em geral" ao estádio, conforme confirmou em comunicado divulgado em seu site oficial justamente nesta quarta.

"Apesar da decisão do Boca Juniors de disponibilizar todos os meios para a organização do evento, as medidas previstas para limitar o ingresso do público em geral distorcem o objetivo da convocação (da torcida), assim como tinha sido colocado. Por este motivo, o clube nesta oportunidade não poderá disponibilizar o estádio para receber os torcedores e pede desculpas a todos aqueles que tinham a decisão de participar desta jornada", informou o clube.

Esse cancelamento do evento voltado para a torcida do Boca em La Bombonera acontece também na esteira do fato de que o governo da capital argentina anunciou anteriormente o fechamento do estádio. A punição ocorreu após o local ter sido aberto aos torcedores e recebido um público considerado excessivo durante um treino do time em 22 de novembro, que serviu de preparação para o confronto de volta da final da Libertadores.

Este segundo duelo da decisão com o River Plate estava inicialmente marcado para ocorrer no dia 24 de novembro, mas foi adiado por seguidas vezes em decorrência do ataque ao ônibus do Boca nas imediações do Monumental de Núñez durante a chegada da equipe ao estádio. Vítima do ato de violência cometido por torcedores do time da casa, o Boca se recusou a atuar no local e a Conmebol acabou remarcando a finalíssima da Libertadores para o último domingo, no Santiago Bernabéu, em Madri.

O Boca tentou revogar a medida do governo de Buenos Aires após as autoridades terem ordenado o fechamento do estádio. O clube teve sucesso parcial em sua solicitação, pois o local foi liberado com a restrição de só poder ser aberto aos torcedores que são sócios do time. E anteriormente o Boca usou as suas redes sociais para anunciar que as portas da La Bombonera seriam abertas para os festejos previstos para esta quarta-feira, tanto para associados como para a torcida em geral.

O tradicional clube argentino institui 12 de dezembro, desde 2012, como o Dia do Torcedor do Boca, que antes de saber o que ocorreria na decisão em Madri esperava poder também comemorar, no agora cancelado evento no estádio do time, o título da Libertadores que acabou sendo conquistado pelo River Plate.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.