Alex Silva/Estadão - 27/5/2012
Alex Silva/Estadão - 27/5/2012

Sem clube para comandar, Falcão faz intercâmbio na Europa

Treinador está na Fiorentina para ganhar experiência e quer ir também para a Inglaterra

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2012 | 08h19

SÃO PAULO - Sem um time para comandar desde que deixou o Bahia, em julho, Paulo Roberto Falcão chegou terça-feira em Firenze, Itália, para um período de cerca de 10 dias de intercâmbio na Fiorentina, com o técnico Vincenzo Montella. Sua ideia é ainda passar um tempo na Inglaterra antes de retornar ao Brasil.

Esta não é a primeira vez que Falcão vai à Europa em busca de mais conhecimento e experiência. No ano passado, o ex-jogador esteve na Itália com os técnicos Claudio Prandelli e Arrigo Sacchi, além de ter passado alguns dias com José Mourinho no Real Madrid.

“Quando eu trabalhava como comentarista, eu já tinha muita vontade de acompanhar os treinos e ver o que estava acontecendo no dia a dia dos clubes. Agora, como treinador, a vontade aumentou”, disse Falcão ao Estado.

O chamado ‘Rei de Roma’ conta que o pessoal da Fiorentina, atual terceira colocada do Campeonato Italiano, logo aprovou sua ida. “Eles adoraram a ideia”, afirmou. “É uma troca de experiência entre a gente. É importante sabermos o que eles estão fazendo no futebol europeu, sempre tem algo que conseguimos colocar em prática.

Para Falcão, o aprendizado serve para os dois lados. “O objetivo é também passar algo para eles, que perguntam como funciona as categorias de base, como a seleção tem jogado...”

Até agora, Falcão teve apenas duas experiências como treinador, e não foi bem nem no Bahia nem no Internacional. O Palmeiras tentou sua contratação após demitir Luiz Felipe Scolari, mas barrou na questão financeira. O ex-jogador, no entanto, avisa que esta sua passagem na Europa aconteceria mesmo se ele estivesse empregado. “Quero fazer isso pelo menos uma vez por ano, sempre quando der”, declarou. “E acho que mais treinadores poderiam fazer isso.”

Apesar de o estilo do futebol italiano ser diferente do brasileiro, o ex-jogador acredita que sempre é possível aproveitar algo de bom. “Todo esquema pode ser aperfeiçoado”, contou. “Às vezes um detalhe pode fazer toda a diferença.”

Falcão explica que hoje “os europeus melhoraram muito o aspecto técnico. E a gente melhorou na cultura tática”. “Antes a gente dava mais importância para a parte individual.”

Após essa passagem pela Itália, Falcão espera passar alguns dias na Inglaterra. O destino certo, porém, não está definido. “Quero resolver até quinta-feira.” O que o ex-jogador quer também é resolver seu futuro o mais rápido possível. E dirigir um time brasileiro faz parte de seus planos. “O ideal era receber algum convite durante as férias, mas sabemos como funciona...”

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolFiorentinaFalcão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.