Sem concentração, Botafogo encara o lanterna Náutico

Por causa do atraso de dois meses nos salários, os jogadores do Botafogo decidiram não se concentrar para o jogo deste sábado, às 18h30, contra o lanterna do Campeonato Brasileiro, o Náutico. Basta vencer a partida, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, para o time alvinegro voltar à liderança da competição pelo menos até o complemento desta oitava rodada.

SÍLVIO BARSETTI, Agência Estado

20 de julho de 2013 | 07h30

A medida de recusar concentração em jogos no Rio de Janeiro já foi tomada pelo menos uma vez pelos botafoguenses. Em outras vezes, houve um acordo com a diretoria e a comissão técnica e os atletas cederam aos apelos.

Para vencer o último colocado do Brasileirão, o técnico Oswaldo de Oliveira vai poder contar com o craque do time, o holandês Seedorf, recuperado de uma pancada sofrida no tornozelo no jogo anterior contra o Grêmio. Nesta sexta-feira, o treinador falou sobre a necessidade de o grupo manter o foco na competição e na possibilidade de voltar à liderança e definiu Gilberto como substituto do lateral-direito Lucas, que sofreu fratura de tornozelo contra o Grêmio e vai ficar pelo menos três meses fora das atividades de campo.

Oswaldo de Oliveira também comentou sobre São Januário, estádio em que o Botafogo poderá passar a utilizar com mais frequência por causa da interdição do Engenhão. "Já estamos nos habituando a atuar em vários estádios, com gramados diferentes. Temos de nos adaptar rapidamente à realidade desse jogo, que vai ser difícil, e nas condições que o confronto vai nos apresentar. Minha expectativa é que o gramado esteja legal na hora do jogo", disse o técnico.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.