Alberto Pizzoli / EFE
Alberto Pizzoli / EFE

Sem Cristiano Ronaldo, Juventus perde muitos gols e só empata com o Lecce fora

Dybala converteu pênalti no começo do segundo tempo, mas Mancosu empatou, também em penalidade

Redação, Estadão Conteúdo

26 de outubro de 2019 | 13h47

Sem Cristiano Ronaldo, preservado em razão da sequência de jogos, a Juventus desperdiçou um caminhão de chances de gol, só empatou com o Lecce em 1 a 1 fora de casa, neste sábado, e pode perder a liderança do Campeonato Italiano para a Inter de Milão.

O time de Turim, que permanece como o único invicto no torneio, tem 23 pontos e deixará a ponta da tabela caso a Inter, que soma 21 pontos, vença o Parma neste sábado. O Lecce é o 16ª colocado, com oito pontos somados.

Exímio finalizador, Cristiano Ronaldo fez muita falta à Juventus diante do Lecce. A equipe do técnico Mauricio Sarri finalizou 25 vezes, sendo 10 delas ao gol, mas só uma entrou. Aliás, duas, porém o gol de Higuaín no primeiro tempo foi invalidado porque o atacante argentino estava em posição de impediu.

A "Velha Senhora" abriu o placar em cobrança de pênalti convertida pelo argentino Dybala no começo do segundo tempo. A penalidade foi sofrida por Pjanic e confirmada pelo VAR.

O Lecce também chegou ao seu gol de pênalti. Cinco minutos depois de abrir o placar, a Juve cometeu a infração com De Ligt, que passa por má fase. O zagueiro holandês, que não tem conseguido repetir as atuações de destaque da época em que jogava pelo Ajax, colocou a mão na bola dentro da área. Mancosu converteu e deixou o jogo empatado.

Em busca da vitória, a Juventus exerceu uma pressão intensa nos minutos finais, mas não conseguiu furar outra vez o forte bloqueio defensivo do adversário. Talvez, a história seria diferente se Cristiano Ronaldo estivesse em campo.

Convocados por Tite para os próximos amistosos da seleção brasileira, os laterais Danilo e Alex Sandro foram titulares e tiveram atuações antagônicas. O primeiro foi mal, errou em muitas escolhas e acabou substituído pelo atacante Quadrado, que, mesmo improvisado na lateral, rendeu mais. Já o segundo foi um dos melhores em campo. Criou boas jogadas do lado esquerdo e deixou Bernardeschi em condições de marcar duas vezes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.