Javier Soriano/AFP
Javier Soriano/AFP

Sem dar chance para surpresa, Real bate Napoli com golaço de Casemiro

Time merengue vê italianos abrirem o placar, mas viram partida para 3 a 1

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

15 Fevereiro 2017 | 19h42

Sem dar chances para surpresas, como aconteceu na derrota do Barcelona na terça-feira, o Real Madrid dominou o Napoli no estádio Santiago Bernabéu, nesta quarta, e venceu por 3 a 1. O placar dá boa vantagem ao time espanhol para o jogo da volta das oitavas de final da Liga dos Campeões, no dia 7 de março, na Itália.

Em jogo discreto de Cristiano Ronaldo, os volantes comandaram o triunfo espanhol. Kroos anotou o segundo gol e Casemiro ofuscou os companheiros ao marcar um golaço no segundo tempo. Na etapa inicial, Benzema marcou o primeiro do Real, depois que o Napoli saiu na frente, logo aos 7 minutos de jogo. O revés acabou com a maior série invicta da história do time italiano, com 18 partidas de invencibilidade.

Com o resultado, o Real jogará na Itália em situação confortável. Avançará às quartas de final mesmo se perder por um gol de diferença. Qualquer empate também garante a classificação. Se for batido por 2 a 0, será eliminado porque o Napoli, vice-líder do Campeonato Italiano, marcou gol fora de casa.

O JOGO

Depois da goleada de 4 a 0 sofrida pelo Barcelona ante o Paris Saint-Germain, o Real Madrid entrou em campo alerta nesta quarta disposto a evitar nova "zebra" neste mata-mata. E, para tanto, partiu para o ataque assim que o árbitro deu início ao jogo, na tentativa de assustar o Napoli.

Logo aos 23 segundos, Benzema já exigia boa defesa do goleiro Reina, em finalização quase da marca do pênalti. Acelerando o jogo, enquanto o time italiano ainda se encontrava em campo, o anfitrião criou outra boa chance aos 5 minutos, em chute rasteiro de Marcelo.

Apesar da maior iniciativa do Real, foi o Napoli que mostrou maior eficiência no ataque. Em sua primeira chegada com perigo, abriu o placar aos 7 minutos. Mertens deixou os visitantes na frente ao perceber Navas mal posicionado na área. Ele arriscou de longe e o chute despretensioso morreu no fundo das redes.

O gol fez o Real acelerar ainda mais o jogo, surgindo novas oportunidades. Aos 11, Benzema deu cabeçada perigosa. E, seis minutos depois, Carvajal fez lindo cruzamento de trivela e encontrou o mesmo Benzema quase na pequena área. Desta vez, o atacante francês não desperdiçou a cabeçada e empatou o jogo.

Mesmo com o empate no placar, o Real seguia melhor em campo e teve chances de virar o placar antes do intervalo, com Cristiano Ronaldo, aos 27, e o próprio Benzema, aos 41, em chance incrível. Ele recebeu cruzamento rasteiro na área, atrasou a finalização e bateu para fora, rente ao pé da trave.

Na volta para a segunda etapa, o Napoli ofereceu pouca resistência e o Real decretou a virada logo aos três minutos. Cristiano Ronaldo foi até a linha de fundo e cruzou para trás. Bem posicionado, Kroos bateu rasteiro no contrapé de Reina e marcou o segundo gol dos espanhóis.

A vantagem aumentou aos 8 minutos, desta vez com um golaço de Casemiro. O brasileiro acertou lindo chute, de primeira, de fora área e deixou o time espanhol em situação mais confortável no confronto.

O terceiro gol abateu o Napoli, que só voltou a atacar aos 16, em cobrança de falta de Ghoulam. Mas a melhor oportunidade viria aos 22, na típica jogada do ataque italiano, em que Callejón escora lançamento cruzado e Mertens surge livre no meio da área para finalizar. O belga, contudo, mandou por cima do travessão.

Aos 35, o Napoli até balançou as redes, com Callejón, mas a arbitragem anulou corretamente o lance, por impedimento. Nos minutos finais, o técnico Maurizio Sarri colocou Milik em campo. Mas nem o retorno do atacante, que não jogava desde outubro, alterou o placar no fim da partida.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.