Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Sem Diego Alves, Flamengo busca bater o São Paulo para manter caçada ao título

Na vice-colocação, time rubro-negro viu Palmeiras abrir sete pontos de distância na ponta neste sábado

Estadão Conteúdo

04 Novembro 2018 | 07h46

O Flamengo segue na luta pelo título do Campeonato Brasileiro, desta vez em confronto direto contra o São Paulo, às 17 horas deste domingo, no estádio do Morumbi, na capital paulista, mas a boa fase em campo será desafiada pela turbulência nos bastidores. Pelo torneio nacional, a equipe carioca não perde desde 5 de setembro, mas o desempenho não foi o suficiente para evitar o atrito entre o goleiro Diego Alves e o técnico Dorival Júnior.

Insatisfeito por perder a posição para César, Diego Alves foi afastado do elenco e não deverá mais ser opção até o fim do ano. O treinador busca manter o elenco alheio à confusão e tentará defender, contra o São Paulo, a manutenção da invencibilidade dele à frente do Flamengo nesta segunda passagem pelo clube do Rio de Janeiro.

Desde que foi contratado, em 28 de setembro, o técnico acumula três vitórias e dois empates neste período, desempenho que mantém o Flamengo na briga pelo título do Brasileirão. Após 31 jogos, o time carioca ocupa o segundo lugar na competição com 59 pontos, quatro a menos do que o Palmeiras, o líder do torneio.

O duelo também vai marcar o reencontro de Dorival Júnior com o São Paulo. O treinador dirigiu a equipe paulista entre 5 de julho de 2017 e 9 de março de 2018 com 17 vitórias, 11 empates e 12 derrotas - desempenho que não agradou a diretoria são-paulina e causou a sua demissão.

O treinador tem a boa notícia de pode repetir a escalação utilizada nos últimos quatro jogos do Flamengo. Dos jogadores que vinham entrando em campo, o único desfalque será o atacante colombiano Marlos Moreno, autor do gol do time carioca no empate por 1 a 1 contra o Palmeiras, no último sábado, mas que vai cumprir suspensão por acúmulo de cartões amarelos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.