Sem efeito suspensivo, Cruzeiro pega Grêmio fora de BH

O Cruzeiro teve negado nesta quarta-feira o pedido de efeito suspensivo, após a punição imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa da briga de torcedores cruzeirenses durante o clássico com o Atlético-MG, no dia 13 de outubro, no Independência. Assim, o clube terá que cumprir a perda de um mando de campo diante do Grêmio, com quem joga em 10 de novembro, pela 33ª rodada do Brasileirão. Será obrigado, portanto, a jogar fora de Belo Horizonte.

AE, Agência Estado

30 de outubro de 2013 | 21h37

A diretoria do Cruzeiro ainda não definiu o estádio onde vai mandar o jogo com o Grêmio. Diz ter três opções, sendo uma no interior mineiro e outras duas fora do Estado. A escolha deve acontecer em reunião nesta quinta-feira.

O diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, explicou que os mais de 33 mil torcedores que já compraram ingressos para a partida contra o Grêmio, no Mineirão, poderão repassar os bilhetes para o jogo seguinte no estádio ou pedir a devolução do valor pago. "Nenhum torcedor que comprou o ingresso será prejudicado. O prejuízo, na verdade, é do clube, e muito prejuízo, não só técnico, como financeiro", afirmou o dirigente.

Apesar de não ter conseguido o efeito suspensivo, o Cruzeiro manteve o recurso contra a punição e espera ser absolvido no julgamento do STJD em segunda instância, marcado para o dia 7 de novembro. Mas, mesmo que o clube tenha uma vitória judicial, Alexandre Mattos adiantou que, diante da proximidade das datas, não daria para mudar novamente o local do jogo com o Grêmio, que, dessa maneira, será mesmo fora de Belo Horizonte.

Esse jogo contra o time gaúcho, válido pela 33ª rodada, pode ser decisivo para a conquista do título brasileiro. O Cruzeiro lidera o campeonato com 65 pontos, com 12 de vantagem sobre o terceiro colocado Grêmio - entre os dois está o Botafogo, também com 53 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroSTJD

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.