Sem espaço no time, Bruno César deve deixar Palmeiras

Indicado por Gilson Kleina, meia perde espaço com Gareca. Bahia demonstra interesse, mas alto salário pode ser empecilho

DANIEL BATISTA, O Estado de S. Paulo

29 de agosto de 2014 | 09h56

Contratado após uma longa negociação com o Al Ahli, da Arábia Saudita, o meia Bruno César chegou ao Palmeiras no início do ano cheio de moral, ainda quando o técnico era Gilson Kleina. Mas, depois da contratação do argentino Ricardo Gareca, ele perdeu o prestígio e a tendência é que deixe o clube nos próximo dias.

Com cada dia menos espaço com Gareca, Bruno César está de malas prontas para deixar o Palmeiras. Ele não vem sendo aproveitado pelo treinador argentino e sequer fica no banco de reservas durante os jogos. Clubes do Brasil e do exterior estão de olho nele.

O Bahia é um dos interessados. Agora no comando do clube baiano, Gilson Kleina indicou a contratação de Bruno César e a do meia-atacante Mazinho, outro que trabalhou com ele no Palmeiras.

A situação mais complicada é justamente de Bruno César, que tem um salário alto para os padrões do clube baiano. O meia tem também propostas do mundo árabe e do futebol italiano, mas sua prioridade é permanecer no Brasil. Com o Palmeiras, ele tem contrato até dezembro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasBruno César

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.