Pedro Souza/Atlético
Pedro Souza/Atlético

Sem finalizadores, Atlético-MG pega Palmeiras de olho na liderança do Brasileiro

Eduardo Sasha e Marrony deverão ser os responsáveis por definir a maioria das jogadas criadas pelo time mineiro

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de novembro de 2020 | 09h53

Dono de uma das melhores campanhas e de um dos ataques mas eficazes do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG enfrenta o Palmeiras, nesta segunda-feira, às 17 horas, no Allianz Parque, sem dois de seus melhores finalizadores: Hyoran, por força contratual por ser emprestado do próprio time paulista, e o atacante Keno, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Juntos, os atletas são responsáveis por 90 finalizações da equipe na competição nacional. Todo o time disparou 304 vezes em direção ao gol adversário. "O Keno é um jogador muito importante, o 'um contra um' dele é muito forte e desequilibra. Mas quem entrar dará o máximo e dará conta do recado e terá nosso respaldo também", disse o volante Jair.

Eduardo Sasha e Marrony deverão ser os responsáveis por definir a maioria das jogadas criadas pelo time mineiro. "É caprichar na última bola, ter um pouco mais de tranquilidade. Quando a bola não entra, cria aquela ansiedade de fazer o gol de qualquer jeito. É manter a tranquilidade", afirmou o lateral Guga.

Em compensação, Guilherme Arana, segundo jogador com mais finalização no Atlético-MG, atrás de Keno e à frente de Hyoran (36 vezes em 16 jogos), espera manter a tradição de marcar gol na casa palmeirense. Em dois jogos, pelo Corinthians, o lateral-esquerdo, deixou a sua marca.

"Voltar a atuar no Allianz Parque será muito legal. Guardo ótimas recordações das vezes em que joguei lá. Na época, até brinquei bastante com meus amigos, e a galera curtiu. Agora, pelo Galo, espero viver outros bons momentos e, acima de tudo, conseguir a vitória para comemorar essa marca em grande estilo e seguir ajudando o time na briga pela liderança", disse Arana, que vai completar 150 jogos na carreira.

Nos 17 jogos disputados no Brasileirão, o Atlético-MG só não marcou em três oportunidades, a última foi domingo passado, diante do Sport, no Recife. A vitória é apontada pelo técnico Jorge Sampaoli como essencial para o time ainda buscar o título simbólico de campeão do primeiro turno.

Um provável Atlético-MG para se apresentar no Allianz Parque: Everson; Guga, Réver, Junior Alonso e Guilherme Arana; Jair, Alan Franco e Nathan (Zaracho); Savarino, Eduardo Sasha e Marrony. Técnico: Jorge Sampaoli.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.