Sem graça, Rogério pede desculpas à Fiel

Constrangido ao sair do vestiário, Rogério foi o jogador mais lúcido e corajoso. Pregou uma mudança radical no time que envergonhou os torcedores corintianos. "O Campeonato Paulista não era uma competição de nível para o Corinthians ser eliminado na primeira fase e só não ser rebaixado por causa do São Paulo. É preciso acontecer uma mudança profunda no elenco. Escapamos agora, mas caem quatro equipes no Campeonato Brasileiro. E a torcida do Corinthians não merece passar por mais humilhação. Eu peço desculpas pelo que fizemos no Paulista."A identificação de Rogério com o Corinthians é impressionante. O jogador que saiu do Palmeiras declara que nunca se sentiu tão bem em um clube. Por isso não se conformava com a derrota diante da Portuguesa. "Quando vi que o nosso time não reagia, eu tratei de fazer o que podia. Abandonei a lateral por mim mesmo e fui atuar como meia, como atacante. Não queria que o Corinthians passasse pelo vexame de ter de agradecer ao São Paulo a fuga do rebaixamento. Mas infelizmente, não consegui produzir, como o restante da equipe. Estou envergonhado por mais essa derrota."Rogério confidenciou que o time quando foi para o intervalo sabia que o São Paulo estava vencendo o Juventus por 2 a 0. "Nós conversamos sobre a vitória deles e a reação dos nossos torcedores que vaiavam de vergonha os gols que nos mantinham na Primeira Divisão do Paulista. Passamos a nos cobrar. Tínhamos de fazer a nossa parte de qualquer maneira. Mas tecnicamente o nosso time estava muito mal. Não pôde retribuir o que fez a torcida. Já estávamos desclassificados, mas os torcedores vieram para o Pacaembu esperançosos, sonhando com pelo menos uma boa impressão na última partida. Só que conseguimos deixá-los ainda mais envergonhados perdendo o jogo."Rogério soube que foi um dos poucos poupados pelos torcedores que esperavam a equipe. Os corintianos só gritavam o seu nome, o de Rincón, Gil e Rubinho. "Isso me deixa feliz. Eu era visto com muita desconfiança quando cheguei do Palmeiras. Mas os torcedores perceberam o que eu faço pelo Corinthians. Por isso estou tão abatido, tão magoado com o que a equipe fez no Campeonato Paulista. Estou realmente triste."O lateral procurava buscar ânimo para a partida da Copa do Brasil, quarta-feira, no Ceará, contra o Ferroviário. "Não podemos desanimar. Pelo contrário, tocar a vida. Essa partida pela Copa do Brasil pode nos dar um pouco de alegria. Temos de ir e conseguir vencer por dois gols e eliminar o jogo da volta. E depois com todo o tempo do mundo, a diretoria pode mudar esse time para o Brasileiro. Assim as coisas não podem continuar."

Agencia Estado,

14 de março de 2004 | 21h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.