Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Sem impeachment, presidente projeta volta da credibilidade ao Corinthians

Roberto de Andrade espera ter um governo em paz

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

21 Fevereiro 2017 | 11h01

Com o fim do processo de impeachment, Roberto de Andrade projeta um governo em paz no Corinthians. O dirigente acredita que alguns negócios que pararam por temor dos parceiros com a instabilidade do clube serão retomados e com desfecho positivo para o clube. 

"São quatro meses que o clube está parado e que ninguém quer fazer parceria porque tem uma incerteza e não sabe o dia de amanhã. Existia a preocupação de tratar um negócio comigo e amanhã ter um outro aqui. A parti de hoje, o que estava parado vai caminhar", assegurou o presidente, durante entrevista coletiva concedida em sua sala, no Parque São Jorge. 

Um dos assuntos que pode se desenrolar é o refinanciamento da Arena Corinthians com a Caixa Econômica Federal. "Estamos tentando dissolver a negociação, para não ficarmos engessados em relação a valores de ingressos cobrados. Acredita que conseguiremos mexer nisso", projetou. 

Uma das primeiras missões de Roberto de Andrade será definir a situação da diretoria de futebol. Existe uma pressão muito grande para a demissão do gerente de futebol, Alessandro Nunes, e do diretor de futebol, Flávio Adauto. Existe ainda uma possibilidade de ambos serem mantidos e um terceiro responsável pelo futebol ser contratado, para auxiliá-los. 

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
Corinthians Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.