Sem Jadílson, Guarani busca lateral

Depois de confirmar que não poderá contar com o lateral-esquerdo Jadílson, o técnico Zé Mário tem insistido com a diretoria do Guarani para contratar outro jogador para suprir a posição no Campeonato Brasileiro. Ele até já teria entregue uma lista de reforços para a diretoria, mas os nomes são mantidos em absoluto sigilo. Zé Mário lamenta mesmo a saída de Jadílson, a quem enche de elogios. "É um ala autêntico, que parte para cima do adversário e tem facilidade de atuar tanto na linha do campo como entrando em diagonal", explica o técnico. Jadílson é alagoano e defendeu o Botafogo, de Ribeirão Preto, vice-campeão paulista de 2001. Antes tinha passado rapidamente pela Portuguesa e, desde o ano passado, se destacou no Guarani tanto no Campeonato Brasileiro como no Torneio Rio-São Paulo. Jadílson teria várias propostas que estão sendo estudadas por seu procurador, o ex-zagueiro Wilson Gottardo. Uma delas seria do Japão, mas só poderia ser definida após o término da Copa do Mundo. Se continuar no Brasil, Jadílson pode se transferir até mesmo para a Ponte Preta, maior rival do Guarani na cidade. Sem recursos financeiros, o Guarani mantém sua filosofia de contratar jogadores sem expressão. E já se prepara para enfrentar dificuldades para se manter na primeira divisão do futebol brasileiro. O objetivo inicial será evitar o rebaixamento. A diretoria praticamente definiu a transferência do goleiro Edervan e do zagueiro Ernani para o Sport Recife em troca do goleiro Adnam, que disputaria a posição com César. Enquanto contrata goleiros, a diretoria tenta economizar na outra ponta: dispensou Mauri, o treinador de goleiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.