Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Sem jogar, Victorino faz tratamento similar ao de Valdivia no Palmeiras

Zagueiro chegou no início do ano e ainda não conseguiu atuar pelo time alviverde

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2014 | 10h56

SÃO PAULO - Contratado no início do ano como parte da negociação envolvendo o atacante Luan, o zagueiro Victorino ainda não conseguiu estrear pelo Palmeiras e não tem previsão para que isso aconteça. O jogador ainda sofre com dores musculares e o departamento médico resolveu fazer um cronograma especial com o jogador, plano similar ao que é feito com o meia Valdivia.

A ideia do departamento médico do clube é fazer com que o zagueiro faça um trabalho para fortalecer os músculos e que ele tenha condição de atuar normalmente sem precisar ser poupado constantemente, como acontecia com Valdivia. Neste ano, o meia chileno só foi preservado em uma partida, contra o Sampaio Corrêa, na quarta-feira passada.

Victorino conseguiu ficar no banco de reservas em apenas dois jogos na temporada. O raro fato aconteceu nas partidas contra o Vilhena e Sampaio Corrêa, ambos pela Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, novamente contra o time maranhense, o jogador não foi relacionado porque está passando por um tratamento de fortalecimento muscular.

Por conta de diversos problemas físicos, o uruguaio não joga desde setembro de 2012, quando ainda defendia o Cruzeiro. Por saber da situação física do jogador, o técnico Gilson Kleina chegou a pedir a contratação de mais um zagueiro, já que Thiago Martins, outra opção para o setor, ainda se recupera de uma grave lesão. Mas a diretoria, até o momento não conseguiu contratar mais um atleta para a defesa.

Além de Thiago Martins, o técnico interino Alberto Valentim ainda pode contar com Lúcio, Wellington, Tiago Alves e Gabriel Dias, jogador promovido da base. Além disso, ele pode ainda improvisar Marcelo Oliveira no setor, algo que tem acontecido nos últimos jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.