Sem lamentação, Joel pede rápida recuperação no Fla

A derrota por 2 a 1 para o Vasco, na última quarta-feira, causou a queda do Flamengo nas semifinais da Taça Guanabara. No entanto, a Taça Rio já começa na próxima quarta-feira e a equipe ainda está em meio à disputa da Libertadores. Por isso, o técnico Joel Santana não quer saber de lamentação pelo resultado e pediu rápida recuperação aos jogadores.

AE, Agência Estado

23 de fevereiro de 2012 | 10h33

"Temos de vencer de qualquer maneira a Taça Rio e depois pensar na final. Não vou ficar chorando o leite derramado, vou trabalhar. Tenho de achar uma solução, recebo para isso", declarou. "Não fizemos uma partida ruim e não vamos ficar chorando. Fizemos o que poderíamos ter feito. Tomamos dois gols e clássico é assim. Ou você resolve ou perde. Criamos muitas chances, mas perdemos", completou.

Em uma destas chances citadas por Joel, o atacante Deivid perdeu um gol inacreditável, ao chutar a bola na trave, mesmo estando na pequena área e sem goleiro. Ao ser substituído, o atacante do Flamengo foi ovacionado, mas pelos vascaínos. Ele explicou que o gol estava tão fácil que finalizou já "pensando na comemoração".

Mesmo assim, o treinador viu qualidade na equipe na última quarta. "O que ganha o jogo é fazer gol. Fizemos uma partida equilibrada, um gol no início e um primeiro tempo avassalador. Mas a primeira bola deles entrou. No segundo tempo, achei nosso time equilibrado, mas o ataque meio parado. Aí lancei o Bottinelli. Tivemos condições de ganhar o jogo, mas futebol é assim. Quem está há muito tempo nisso sabe", comentou.

Ronaldinho Gaúcho concordou com o discurso de Joel e apontou a necessidade de conquistar a Taça Rio, na qual o Flamengo estreia na próxima quarta-feira, diante do Boavista, no Cláudio Moacyr, às 22 horas. "Era tudo o que não queríamos, não é. Agora temos que fazer de tudo no segundo turno para chegar até a final. Nosso trabalho é esse", avaliou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.