Sem lateral-direito, Cruzeiro improvisa zagueiro Léo

O Cruzeiro começou a temporada com dois laterais-direitos no elenco: Marcos, que retornou em alta após empréstimo para o Bahia, e o jovem Jackson, vindo do norte-americano Dallas. Nenhum dos dois, porém, convenceu e ambos já foram liberados. Com isso, o grupo ficou sem jogadores para atuar na posição.

AE, Agência Estado

26 de junho de 2012 | 19h04

Diego Renan vinha atuando improvisado, mas o lateral-esquerdo se machucou. Assim, quem jogou na direita diante do Vasco foi o zagueiro Léo, que se mantém à disposição caso o técnico Celso Roth considere necessário utilizá-lo por ali.

"Procuro estar à disposição do treinador, seja como lateral ou zagueiro. O Celso me conhece, sabe que tenho condições de fazer isso, já trabalhei com ele nessa posição no Grêmio. Se for possível, para dar nosso melhor, estou à disposição", disse Léo, que garante não ter a ambição de se especializar na posição.

Enquanto Léo joga pela direita, Victorino vem se destacando no miolo de zaga. O uruguaio voltou ao time contra o Vasco e teve uma atuação segura. "O time todo não estava bem e isso fazia com que ninguém se destacasse. Agora o time está muito bem, entrosado, todo mundo se entregando, e quando todo mundo joga assim, com essa vontade de vencer, todos os jogadores se destacam."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.