Sem Léo, Santos deve repetir escalação

A esperança de Léo era grande e ele contava com o retorno ao time no jogo deste domingo contra a Portuguesa Santista, às 18h10, na Vila Belmiro. Mas já na primeira bola que chutou, saiu do campo mancando, com a mão na coxa esquerda e, desconsolado, balançava a cabeça deixando claro que não daria mesmo para atuar. Basílio também não treinou e está fora da partida, que deve ter o mesmo time que derrotou o Mogi Mirim na quinta-feira.Léo e Basílio deixaram o CT Rei Pelé no final da tarde desta sexta-feira e foram submetidos a exames para saber a dimensão das contusões. De posse dos resultados, o médico Carlos Braga concluiu que a lesão de Léo está cicatrizada. "Não existe mais a lesão aguda, o que há é uma fibrose que provoca dor quando há o esforço". Segundo ele, não houve agravante no quadro do jogador que tem grandes chances de atuar no próximo sábado, em Sorocaba, contra o Atlético, conforme garantiu Braga. Já em relação a Basílio, a notícia é menos empolgante. O atacante apresenta inchaço no músculo da perna e está vetado para o jogo de domingo.O volante Zé Elias também foi poupado do treino, ficou o tempo todo no departamento médico e não deve jogar contra a Santista. Por isso, Oswaldo de Oliveira vai repetir a improvisação do meia Luís Augusto na lateral-esquerda. "Foi uma emergência e eu vinha acompanhando esse jogador que não havia jogado ali na lateral", disse. "Ele fez direitinho a cobertura interna ao sair com competência para o apoio, habilidade para o drible e, por tudo isso, foi muito bem".Lamúrias - Nesta sexta-feira, Oswaldo de Oliveira lamentou mais uma vez o calendário apertado do futebol, que está provocando problemas musculares nos atletas logo no início da temporada. Esse problema ainda é agravado porque os times menores que não disputaram o Brasileiro tiveram mais tempo para se preparar e estão impondo um ritmo forte nas partidas. "O Santos está dosando muito bem, os jogadores estão orientados para isso e em determinados momentos da partida, quando a gente consegue a vantagem no marcador, tenta impor um ritmo de jogo, segurar um pouquinho, quebrar o ímpeto do adversário porque senão é impossível seguir jogando essa competição e daqui a pouco entrar na Libertadores".Por conta dessa preocupação, os santistas voltam na terça-feira a Atibaia, onde treinarão a semana e irão para Sorocaba na sexta-feira, para enfrentar o Atlético. "Em Atibaia, nós temos o atleta próximo do médico, com a alimentação controlada, hidratação, massagem, as reuniões, o vídeo; enfim, tudo o que nós precisamos", garantiu.Os desfalques evidenciam também a necessidade de novas contratações e o técnico comentou nesta sexta-feira que "isso é notório". Na Vila Belmiro circulou a informação de que Ari, meia de 24 anos que também atua na lateral-direita e que está no Bahia, pode ser voltar ao clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.