Javier Martino/Reuters - 27/1/2010
Javier Martino/Reuters - 27/1/2010

Sem Maradona, Argentina convoca equipe para amistoso

Ex-jogador não acertou sua situação com a AFA; equipe pegará a Irlanda no dia 11 de agosto, em Dublin

AE-AP, Agência Estado

27 de julho de 2010 | 21h09

Pouco depois de anunciar a saída do técnico Diego Maradona, a Federação Argentina de Futebol (AFA, na sigla em espanhol) já teve que divulgar nesta terça-feira a convocação do time para o próximo amistoso. Na partida do dia 11 de agosto, contra a Irlanda, em Dublin, a Argentina ainda terá a cara de Maradona, já que a lista foi feita por ele.

Mesmo sem entrar em um acordo com a AFA para permanecer no cargo, o ídolo argentino já havia preparado uma convocação com 24 nomes para o amistoso, apenas com jogadores que atuam no exterior. Na lista, além da grande maioria dos atletas que estiveram na Copa do Mundo da África do Sul, se destacam as voltas do volante Coloccini e do atacante Lavezzi, que acabaram ficando de fora do Mundial.

Para o amistoso, a AFA também já definiu que o técnico interino será Sergio Batista, que treinava as seleções de base de Argentina. O treinador, inclusive, esteve à frente do time que conquistou o ouro olímpico em Pequim. Baptista também comandará a equipe em outro amistoso, no dia 7 de setembro, diante da campeã mundial Espanha, em Buenos Aires.

Enquanto ainda analisa os possíveis substitutos de Maradona, a AFA lamentou a saída do treinador. Segundo o porta-voz da entidade, Ernesto Cherquis Bialo, a decisão foi "muito dolorosa". "O presidente disse que havia uma diferença significativa entre o que a AFA queria alcançar e as aspirações de Maradona para o futuro", explicou Cherquis Bialo.

A ruptura aconteceu porque Maradona queria manter a sua comissão técnica, além de pedir um aumento para alguns integrantes. O presidente da AFA, Julio Grondona, por sua vez, exigia que o treinador fizesse mudanças nos seus homens de confiança. Apesar do desentendimento, Cherquis Bialo garantiu que "as portas estarão abertas" para o ídolo no futuro.

Enquanto isso, a AFA trabalha com dois nomes principais para substituir Maradona: Alejandro Sabella, do Estudiantes, e Miguel Russo, do Racing. Marcelo Bielsa, que comandou o Chile na Copa, também é especulado.

Confira a convocação da seleção argentina:

Goleiros - Sergio Romero (AZ Alkmaar, Holanda) e Mariano Andujar (Catania, Itália).

Defensores - Martin Demichelis (Bayern de Munique, Alemanha), Walter Samuel (Inter de Milão, Itália), Nicolas Burdisso (Inter de Milão), Gabriel Heinze (Olympique de Marselha, França), Fabricio Coloccini (Newcastle, Inglaterra), Pablo Zabaleta (Manchester City, Inglaterra) e Emiliano Insua (Fiorentina, Itália).

Meio-campistas - Javier Mascherano (Liverpool, Inglaterra), Jonas Gutierrez (Newcastle), Maxi Rodriguez (Liverpool), Mario Bolatti (Fiorentina), Angel Di Maria (Real Madrid, Espanha), Javier Pastore (Palermo, Itália), Fernando Gago (Real Madrid), Jesus Datolo (Espanyol, Espanha) e Ever Banega (Valencia, Espanha).

Atacantes - Gonalo Higuain (Real Madrid), Sergio Aguero (Atletico de Madrid, Espanha), Lionel Messi (Barcelona, Espanha), Diego Milito (Inter de Milão), Ezequiel Lavezzi (Napoli, Itália) e Carlos Tevez (Manchester United, Inglaterra).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.