Juan Ignacio Roncoroni | EFE
Juan Ignacio Roncoroni | EFE

Sem Messi, Argentina é convocada para encarar Chile e Colômbia nas Eliminatórias

Com a seleção já classificada para a o Mundial do Catar, craque do PSG ganha 'descanso'

Redação, Estadão Conteúdo

19 de janeiro de 2022 | 15h33

Lionel Messi, camisa 10 e capitão da seleção da Argentina, ficou de fora da convocação feita nesta quarta-feira pelo treinador Lionel Scaloni para os próximos dois jogos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo do Catar contra Chile e Colômbia. A decisão do técnico tem como objetivo de dar um descanso ao craque, já que o time já está classificado ao Mundial, que será no final deste ano.

Messi não joga desde o último dia 12 de dezembro, quando defendeu o Paris Saint-Germain pelo Campeonato Francês. No início deste ano, ele contraiu a covid-19 na Argentina e atrasou o seu retorno a Paris. O craque testou negativo para a doença no último dia 5, quando voltou à França, mas sua recuperação demorou mais que o esperado. Ele retomou os treinamentos junto com o restante do grupo do PSG apenas esta semana.

A intenção do clube francês é deixá-lo em melhores condições para o jogo contra o Real Madrid, no dia 15 de fevereiro, no estádio Parque dos Príncipes, em Paris, pela rodada de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

A primeira partida da seleção argentina é fora de casa contra o Chile, na próxima quinta-feira, em Calama. A segunda é como mandante contra a Colômbia, no dia 1.º de fevereiro, no estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba. As duas partidas serão sem público devido a punições da Conmebol aos chilenos e argentinos.

Apenas um jogador que atua na América do Sul foi convocado: o atacante Julián Álvarez, do River Plate, eleito o melhor jogador do continente em 2021. Scaloni seguiu a mesma linha de Tite, técnico do Brasil, também classificado para a Copa, e convocou grande parte de sua base, mas trouxe algumas novas caras para o elenco principal da seleção argentina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.