Emilio Morenatti/AP
Emilio Morenatti/AP

Sem Messi, Barcelona encara Inter de Milão em duelo de líderes na Liga dos Campeões

Dembélé, Rafinha Alcântara e Vidal são opções para a vaga do argentino

EFE

24 Outubro 2018 | 09h08

O Barcelona terá desafio complicado nesta quarta-feira contra a Inter de Milão, no estádio Camp Nou, em jogo pela liderança do grupo B da Liga dos Campeões da EuropaPara o time catalão, uma das grandes dificuldades será superar a ausência do atacante argentino Lionel Messi, que sofreu fratura no braço direito, durante o jogo com o Sevilla, disputado no sábado, pelo Campeonato Espanhol. O craque, devido ao problema físico, ficará afastado dos gramados por cerca de três semanas.

"Claro que nos incomoda o fato de que Leo não estará, mas, ao mesmo tempo, é um desafio para nós suprir a ausência dele e vencer os jogos que teremos pela frente. Sentiremos falta dele, mas, queremos jogar por ele, vencendo", disse o técnico do Barça, Ernesto Valverde.

O comandante, segundo a imprensa local, pensa em três opções para substituir o camisa 10. A primeira seria a troca simples do argentino pelo atacante francês Ousmane Dembélé. O brasileiro Rafinha Alcântara e o chileno Arturo Vidal seriam outras possibilidades, entrando no setor de meio.

A Inter também tem uma baixa importante, a do meia belga Radja Nainggolan, que sofreu lesão no tornozelo esquerdo, durante o clássico com o Milan, pelo Campeonato Italiano, disputado no domingo. O espanhol Borja Valero e o argentino Lautaro Martínez disputam a posição no time titular.

As duas equipes que duelarão no Camp Nou venceram os dois compromissos que fizeram na Liga dos Campeões até o momento. O Barça tem ligeira vantagem no saldo de gols, por seis a dois, no entanto, o primeiro critério de desempate na competição é o desempenho nos confrontos diretos.

Na outra partida do grupo B que acontecerá nesta quarta-feira, PSV Eindhoven e Tottenham se enfrentarão em situação desesperada, na Holanda. O perdedor, embora não corra risco de eliminação nesta terceira rodada, ficará quase sem chances de avançar às oitavas de final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.