Washington Alves
Washington Alves

Sem mistério, Marcelo Oliveira define time do Cruzeiro

Após derrotas, líder Cruzeiro enfrenta o Criciúma para ampliar vantagem

AE, Agência Estado

25 de outubro de 2013 | 17h13

BELO HORIZONTE - Líder disparado do Brasileirão, o Cruzeiro caminha tranquilamente para a conquista do título. Mesmo com os tropeços nas últimas rodadas, está com nove pontos de vantagem sobre o segundo colocado Grêmio. Por isso, não há espaço para dúvidas ou mistério no time mineiro, como comprovou nesta sexta-feira o técnico Marcelo Oliveira, ao definir a escalação para o jogo contra o Criciúma. "Durante a semana, eu experimentei também o Vinícius (Araújo) no lugar do Borges e o Mayke no lugar do Ceará. São jogadores de boa movimentação, mas, até porque já mexi em outras posições, eu preferi manter o Ceará e o Borges e estou plenamente satisfeito e confiante que eles vão jogar muito bem", disse Marcelo Oliveira, ao confirmar a escalação para a partida deste sábado no Mineirão. O técnico foi obrigado a fazer três mudanças na equipe para a disputa dessa 31ª rodada do Brasileirão, porque o volante Nilton está suspenso, enquanto o zagueiro Bruno Rodrigo e o meia Ricardo Goulart sofreram contusão muscular.

Assim, Léo entra na zaga, Lucas Silva volta de suspensão para formar a dupla de volantes com Henrique e o atacante Dagoberto fica com a outra vaga. Com as mudanças, a escalação para enfrentar o Criciúma terá Fábio; Ceará, Léo, Dedé e Egídio; Lucas Silva, Henrique e Everton Ribeiro; Dagoberto, Willian e Borges. E, assim, o Cruzeiro espera conseguir uma boa vitória e ampliar sua vantagem na liderança do campeonato. Com o time definido, Marcelo Oliveira tratou de alertar seus jogadores para os perigos do jogo deste sábado. "Nesse momento do campeonato, todo mundo está disputando alguma coisa. Então, se tornam jogos de vida ou morte, verdadeiras finais, e esse jogo vai ser assim. O fato é que o Criciúma cresceu com o novo comando, é um time mais combativo, mais aguerrido e cabe ao Cruzeiro iniciar o jogo já pressionando, tentando fazer o primeiro gol, que poderia mudar estrategicamente a proposta do adversário", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroMarcelo Oliveira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.