Darren Staples/Reuters
Darren Staples/Reuters

Sem Mourinho, Chelsea perde a 3ª seguida no Inglês e cola na degola

Time leva 1 a 0 do Stoke City e está a três pontos na faixa de queda

Estadão Conteúdo

07 de novembro de 2015 | 18h01

O Chelsea realmente não passa por boa fase. Neste sábado, sem poder contar com a presença do técnico José Mourinho, suspenso, o time londrino perdeu por 1 a 0 para o Stoke City, fora de casa, e chegou à pior sequência de reveses em mais de 15 anos no Campeonato Inglês.

O resultado negativo é a terceira derrota consecutiva do time campeão da última temporada, que não tinha desempenho semelhante desde outubro de 1999. Para piorar a situação, a equipe londrina está no 16.º lugar, com 11 pontos, ameaçado pela zona de rebaixamento por uma distância de três pontos.

A primeira etapa ficou marcada por duas ótimas defesas de Butland, do Stoke City. Aos 20 minutos, o goleiro apareceu para evitar gol de Ramires, de fora da área. Depois, aos 40, ele salvou o que seria um gol de Diego Costa.

Após o intervalo, o Stoke City surpreendeu e conseguiu marcar o gol da vitória logo aos sete minutos. Em rápido contra-ataque, Walters cruzou para Bojan, que não conseguiu dominar e mandou para Arnautovic, sozinho, mandar um bonito voleio para as redes.

Na base do desespero, o Chelsea ainda levou perigo, mas não conseguiu empatar o jogo. Aos 15, Hazard fez jogada individual e chutou para fora. Cinco minutos depois, Pedro bateu colocado de fora da área, mas a bola explodiu na trave direita.

Perto do final da partida, novas chances desperdiçadas pelo time londrino. Aos 35, Hazard recebeu na esquerda e chutou cruzado rasteiro, mas mandou para fora. Já aos 39, Diego Costa colocou Remy na cara do gol. O atacante driblou o goleiro, mas se desequilibrou e chutou fraco.

Ameaçado no cargo, José Mourinho terá duas semana para tentar reabilitar o Chelsea, que só volta a campo no próximo dia 21, pelo Campeonato Inglês, contra o Norwich, no Stamford Bridge.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.