Sem Neymar, Santos perde por 3 a 1 para a Portuguesa

A Portuguesa não tomou conhecimento do Santos e venceu com facilidade por 3 a 1, neste sábado, no Pacaembu, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Amplamente superior ao adversário, que sentiu muito a falta de Neymar, o time do Canindé dominou a partida a partir dos 30 minutos e, com dois gols do artilheiro Bruno Mineiro, conseguiu o resultado.

GABRIEL MELLONI, Agência Estado

22 de setembro de 2012 | 22h56

O triunfo fez com que a Portuguesa chegasse aos 32 pontos, subindo para a 12.ª colocação e se distanciando ainda mais do rebaixamento. Na próxima rodada, a equipe enfrenta o Atlético-MG, no sábado, no Canindé. Já o Santos, que ficou com 33 pontos, em 11.º, joga no domingo contra o Grêmio, no Olímpico.

No Santos, a semana foi marcada pela saída do meia Paulo Henrique Ganso, que acertou sua ida para o rival São Paulo. Além do jogador, o técnico Muricy Ramalho não podia contar com seu principal craque, o atacante Neymar, que estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Mesmo assim, a equipe da Vila Belmiro controlou a posse de bola, foi para cima no início da partida e perdeu grande chance logo nos primeiros minutos. Aos 6, Victor Andrade fez linda jogada pela esquerda, passou pelo marcador e tocou para André, que, sozinho, chutou por cima.

Depois do ânimo inicial santista, a Portuguesa conseguiu equilibrar a partida e tornou o confronto truncado, muito parado no meio de campo. O time do Canindé abusava das jogadas com Moisés, homem mais acionado da equipe, que, por sua vez, buscava sempre o atacante Bruno Mineiro.

Com isso, a próxima jogada de perigo aconteceu somente aos 31 minutos, quando Felipe Anderson cobrou falta na cabeça de Pato, que, se aproveitando da linha de impedimento mal feita, cabeceou em cima de Dida. No lance seguinte, a Portuguesa respondeu com Rodriguinho, que fez o gol, mas a arbitragem marcou impedimento duvidoso.

A marcação do árbitro não desanimou a Portuguesa, que chegou ao primeiro gol aos 38 minutos. Após escanteio batido da esquerda, Luis Ricardo desviou e Bruno Mineiro, sozinho, cabeceou sem chances para o goleiro Rafael. Foi o décimo gol do atacante, que, mesmo contratado durante a competição, entrou na briga pela artilharia.

Mesmo com a vantagem, a equipe do Canindé seguiu pressionando e, depois de chance perdida por Rodriguinho, marcou o segundo. Aos 42 minutos, Bruno Mineiro ganhou da zaga e tocou para Rodriguinho, que viu Léo Silva entrando pela direita. O meia dominou e bateu para ampliar.

O técnico Muricy Ramalho colocou o time para frente e voltou para o segundo tempo com o meia Bernardo no lugar do lateral Juan. Mas a Portuguesa continuou melhor e quase marcou um golaço aos três minutos. Moisés arrancou do meio de campo com a bola, passou entre dois zagueiros, driblou o goleiro Rafael, mas acabou perdendo um pouco o ângulo e bateu na trave.

Sem resposta do Santos, a Portuguesa seguiu em cima e marcou o terceiro aos 17 minutos, novamente com o artilheiro Bruno Mineiro. Ele aproveitou cobrança de falta da direita e desviou de cabeça. Agora, o atacante tem 11 gols em 11 partidas disputadas com a camisa do clube.

A vantagem fez com que os visitantes se fechassem na defesa e passassem a explorar o contra-ataque. Em um deles, Bruno Mineiro tabelou com Moisés na entrada da área, mas finalizou mal, à esquerda. Rodriguinho, após longo lançamento, também perdeu boa chance, de cabeça.

Quando era completamente dominado, o Santos conseguiu diminuir. Aos 29 minutos, Bernardo cobrou falta da intermediária na cabeça de André, que desviou no canto esquerdo de Dida. O time da Vila Belmiro até tentou esboçar uma reação, mas esbarrou na própria fragilidade.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 1 X 3 PORTUGUESA

SANTOS - Rafael; Douglas (João Pedro), Bruno Rodrigo, Durval e Juan (Bernardo); Arouca, Gerson Magrão, Felipe Anderson e Pato Rodríguez (Miralles); Victor Andrade e André. Técnico - Muricy Ramalho.

PORTUGUESA - Dida; Luis Ricardo, Gustavo, Valdomiro e Marcelo Cordeiro (Rogério); Léo Silva, Ferdinando, Moisés e Boquita; Rodriguinho (Lima) e Bruno Mineiro (Diego Viana). Técnico - Geninho.

GOLS - Bruno Mineiro, aos 37, e Léo Silva, aos 42 minutos do primeiro tempo. Bruno Mineiro, aos 17, e André, aos 29 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP).

CARTÕES AMARELOS - Valdomiro, Rodriguinho, Gustavo, Ferdinando, Boquita (Portuguesa); Felipe Anderson, Victor Andrade (Santos).

PÚBLICO - 17.080 torcedores.

RENDA - R$ 74.322,00.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.