Pilar Olivares/Reuters - 5/4/2017
Pilar Olivares/Reuters - 5/4/2017

Sem plano B, Corinthians aposta tudo em acerto com Henrique Dourado

Atacante do Fluminense é, no momento, o único nome para a posição que a diretoria está negociando

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

10 Janeiro 2018 | 09h01

Apesar das declarações do presidente do Fluminense, Pedro Abad, de que não pretende negociar Henrique Dourado, a diretoria do Corinthians mantém confiança total em um acerto com o atacante. Tanto que, no momento, nem analisam outra opção para o setor. Ou seja, caso realmente o negócio não saia, a tendência é que o time inicie o ano com Kazim como centroavante titular.

+ Corinthians estreia na Florida Cup de olho em valorização da marca no exterior

O Fluminense tem 50% dos direitos econômicos de Dourado. A outra metade é do Mirassol. O que joga favorável ao Corinthians é o fato do clube carioca estar com dificuldades financeiras e a venda do atacante poderia minimizar o problema. Além disso, representantes do atleta pretendem avisar aos dirigentes tricolores que o jogador não tem interesse em permanecer nas Laranjeiras.

A ideia é fazer algo parecido com o que fez Lucas Pratto no São Paulo. O time paulista não tinha interesse em negociá-lo, mas seus representantes informaram que ele não queria mais ficar. Assim, a diretoria tricolor aceitou a oferta do River Plate.

Nos bastidores corintianos, a confiança em um acerto é mediana. Existem alguns que apostam na contratação do atleta e outros acreditam que o clube não conseguirá chegar aos valores que serão pedidos pelo Fluminense.

Antes de Dourado, o Corinthians chegou a sondar Vagner Love, entretanto a conversa não foi adiante ao saber que ele recebe cerca de R$ 650 mil na Turquia, valor considerado fora da realidade para o clube.

A multa contratual de Henrique Dourado é 4,5 milhões de euros (cerca de R$ 17 milhões). Entretanto, o Corinthians já avisou que é impossível chegar a esse valor. A ideia é oferecer algo em torno de R$ 8 milhões pelo atleta e mais o empréstimo de algum atleta.

Se o negócio não prosperar, o técnico Fábio Carille deverá iniciar a temporada com Kazim como centroavante. Outras opções são Danilo e Júnior Dutra, que foi contratado para atuar mais pelo lado do campo, mas que pode fazer a função centralizada. Tréllez, do Vitória, chegou a negociar, só que o clube baiano recusou a oferta. 

 

Mais conteúdo sobre:
Corinthians futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.